Raducanu, de 18 anos, se torna primeira finalista de um Grand Slam vinda do quali

·3 minuto de leitura
A britânica Emma Raducanu comemora após sua vitória sobre a grega Maria Sakkari no Aberto dos Estados Unidos (AFP/TIMOTHY A. CLARY)

A britânica Emma Raducanu, de 18 anos, derrotou a grega Maria Sakkari nas semifinais do Aberto dos Estados Unidos nesta quinta-feira e se tornou a primeira finalista de um Grand Slam vinda da fase de classificação.

A britânica, número 150 do ranking mundial, derrotou Sakkari, número 18, com parciais de 6-1 e 6-4 em uma hora e 23 minutos de jogo na quadra central de Flushing Meadows.

Raducanu, que não cedeu nenhum set no torneio, jogará a final do Aberto dos Estados Unidos no sábado contra outra jovem prodígio, a canadense Leylah Fernández, que completou 19 anos na segunda-feira.

Emma Raducanu e Fernández, que eliminou a número 2 do mundo, a bielorrussa Aryina Sabalenka nesta quinta-feira, vão estrelar a primeira final do Grand Slam entre tenistas sub-20 desde que Serena Williams (17) venceu Martina Hingis (18) no Aberto dos Estados Unidos em 1999.

"Sinceramente, hoje não pensei em mais ninguém, a não ser em mim", disse a britânica, que afirmou não ter sentido vertigens pelo seu feito.

"Venho da fase de classificação, tecnicamente não tenho pressão", disse com um sorriso.

Se for comparada a precocidade dessas tenistas com a de uma superestrela como Serena Williams, a americana conquistou o primeiro de seus 23 títulos de Grand Slam aos 17 anos no Aberto dos Estados Unidos em 1999, três anos antes do nascimento de Raducanu e Fernández.

Raducanu, de mãe chinesa e pai romeno, atingiu várias marcas de precocidade já em seu segundo grande torneio.

Sua primeira aparição foi em junho, no último Wimbledon, perante seu público, onde chegou às oitavas de final se tornando uma nova figura no esporte de seu país.

Em Nova York, onde jogou nove partidas em 16 dias, Raducanu decolou para se tornar a mais jovem finalista do Grand Slam desde Maria Sharapova em 2004, aos 17 anos.

Nascida no Canadá e criada desde criança em Londres, Raducanu terá a oportunidade de ser a primeira britânica a conquistar um título de Grand Slam desde Virginia Wade em Wimbledon em 1977.

- Fernández, outra adolescente na final -

Mais cedo a revelação canadense Leylah Fernández, de 19 anos, avançou para sua primeira final de Grand Slam ao derrotar a número 2 do mundo, a bielorrussa Aryna Sabalenka na outra semifinal.

Fernández, de pai equatoriano, venceu Sabalenka por 7-6 (7-3), 4-6 e 6-4 em duas horas e 20 minutos de jogo na quadra principal de Flushing Meadows.

Largando do 73º lugar do ranking mundial, Fernández se tornou uma das grandes sensações do torneio ao derrotar três integrantes do top 5: Sabalenka, Elina Svitolina e Naomi Osaka.

"Não tenho ideia de como ganhei", disse a canadense após o jogo, agradecendo o apoio do público.

"São anos e anos de trabalho, lágrimas, sangue e sacrifícios. E de deixar tudo na quadra. Eu queria estar na final", destacou.

Antes de completar 18 anos na segunda-feira, Fernández já havia se destacado ao vencer duas ex-número 1 do mundo, a alemã Angelique Kerber e a japonesa Osaka, terceira do mundo e atual campeã do US Open.

gbv/cl/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos