Radialista se tornará a primeira mulher a narrar final da Libertadores: 'Ficha ainda não caiu'


Quebra-se uma barreira. A final da Libertadores 2022, disputada entre Flamengo e Athletico-PR, em Guayaquil, será narrada, pela primeira vez, por uma mulher em uma rádio FM. Luciana Zogaib, ao lado das repórteres Luciana Campos e Amanda Vianna, vão transmitir a grande decisão pela Rádio Roquette-Pinto, do Rio de Janeiro. Em um meio marcado pela falta de inserção feminina, a locutora celebra, em entrevista exclusiva ao LANCE!, o momento que está vivendo e a importância da representatividade no jornalismo esportivo.

+ Confira movimentação das torcidas em Guayaquil

COMEÇO TARDIO, MAS MUITAS CONQUISTAS

A carreira de Luciana se inicia em torno de 2016, quando ela criou, ao lado de outras amigas, o projeto Damas do Esporte. No site, elas escreviam sobre diferentes modalidades e, pouco tempo depois, passaram a se dedicar às transmissões esportivas. Contudo, a radialista não trabalha apenas como jornalista.

- Sempre fui amante de esportes e sempre foi meu sonho trabalhar com isso. A vida me levou para outros caminho, acabei trabalhando na área farmacêutica, onde ainda sou representante comercial e a profissão de jornalista ficou em segundo plano - contou.

Pouco tempo antes da Copa do Mundo 2018, realizada na Rússia, ela entrou para uma rádio web, na qual seu chefe tinha o sonho de ter uma locutora esportiva. Daí, veio a sua vontade de entrar no meio das transmissões e, posteriormente, focar na maior oportunidade da sua carreira até aquele momento.

- Em 2018, a Fox fez o 'Narra Quem Sabe' para selecionar mulheres para narrar na Copa do Mundo. Fui finalista do programa, não narrei a Copa, mas ali foi um divisor de águas para eu encontrar na narração uma possibilidade de ver o meu sonho se realizar - afirmou.

Neste concurso da Fox Sports, que se juntou com a ESPN em meados de 2020, muitas narradoras despontaram para os fãs de futebol no país e hoje ocupam posições dentro das transmissões audiovisuais.

- Todas as meninas que estão bombando começaram juntas comigo no 'Narra Quem Sabe'. Renata Silveira e Natália Lara, da Globo, e Isabelly Morais, da Band. É muito legal ver elas brilhando e abrindo portas (...) Somos todas amigas, torcemos umas pelas outras - destacou a radialista.

CRESCIMENTO NA CARREIRA E REPRESENTATIVIDADE

O trabalho nas rádios situadas na internet rendeu bons frutos. O projeto Damas do Esporte, em parceria com a Rádio FERJ, passou a realizar programas de bancada semanais e, também, transmissões de competições importantes.

Em Lima, com o título do Flamengo - finalista da atual edição -, Luciana Zogaib ganhou notoriedade pela narração dos gols históricos de Gabigol. Ela estava presente no estádio e comenta que foi um dos momentos mais marcantes da carreira.

luciana zogaib
luciana zogaib

Luciana narrou vitória do Fla sobre o River (Foto: Acervo Pessoal)

Mesmo com experiências tão intensas no futebol, a radialista declarou que a final em Guayaquil, pela Roquette-Pinto FM, é o maior desafio que já teve.

- Está difícil de administrar (o nervosismo), estou bem tensa por conta do caminho até chegar lá, com várias paradas no voo, como vai ser a transmissão etc. É um desafio para dar tudo certo - ressaltou.

O ouvinte da rádio pode sintonizar na transmissão 94.1 FM para ouvir e se emocionar com a partida. Para Luciana, o tamanho dessa marca vai muito além das quatro linhas.

- A ficha ainda não caiu sobre a importância disso, mas levo comigo que não é um sonho só meu, mas de outras mulheres, eu poder ser fonte de inspiração para outras mulheres, algo que eu talvez não tenha tido lá atrás. Se eu puder incentivar outras meninas mais cedo, fazer elas acreditarem nos seus sonhos, isso é o mais legal. Que seja só uma semente para outras coisas bacanas - celebrou.

A história das mulheres na locução esportiva começou há poucos anos, mas tem crescido bastante. Nesta Copa do Mundo, por exemplo, Renata Silveira - amiga de Luciana - será a primeira mulher a narrar a competição entre seleções na história da TV aberta.

- Estamos em processo de aprendizado, todas nós. Estamos aprendendo a trocar o pneu com o carro andando - brincou a narradora.

EXPECTATIVAS PARA O JOGO DENTRO DE CAMPO

Com experiências recentes na FlaTV, canal do rubro-negro carioca, Luciana Zogaib conhece bem a equipe de Dorival Jr. Mesmo assim, ela não crê em favoritismo sobre o Athletico-PR para erguer o troféu, mas ressaltou as qualidades do elenco carioca.

- O Flamengo é favorito em termos de qualidade do time, até mesmo pelo retrospecto, com apenas um empate na Libertadores. Mas é um jogo só, então a gente sabe que o retrospecto não conta muito. Mas conta uma experiência desse elenco do Flamengo - avaliou.

- Sinceramente, acho que acaba sendo 50x50, porque o Athletico tem um bom time, um bom treinador que sabe jogar esse tipo de jogo e vai tentar surpreender. Estou bem ansiosa como vai ser isso em campo - finalizou.

AGRADECIMENTO PELA OPORTUNIDADE

Em suas redes sociais, há menos de duas semanas, Luciana Zogaib destacou a atuação da Roquette-Pinto FM para a realização desse sonho e afirmou que espera "dar muita onda" durante a partida entre Flamengo e Athletico-PR.

"Deu onda" é o bordão principal da radialista. Quando uma equipe marca um gol, ela utiliza a frase e, em seguida, solta o grito de gol.

- A Rádio Roquette é a rádio da oportunidade. A rádio que abriu as portas para uma mulher na narração do futebol do Rio de Janeiro. Inovando, quebrando barreiras e ousando. Grandes ondas vem por aí. Estão preparados? Serei a única mulher a narrar a final da Libertadores direto de Guayaquil - revelou ao público.

Flamengo e Athletico-PR se enfrentam neste sábado, às 17h (de Brasília), em Guayaquil, no Equador. O duelo, válido pela final da Libertadores da América, pode dar o tricampeonato ao rubro-negro carioca ou o título inédito ao rubro-negro paranaense.

Sob a supervisão de Leonardo Damico.