Raí, políticos e medalhistas olímpicas integram grupo de transição do esporte de Lula

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) anunciou, nesta segunda-feira (14), os nomes que vão integrar o grupo de trabalho de esporte na equipe de transição do governo. Dentre eles, a maioria são ex-atletas, mas há também políticos aliados de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Dentre os esportistas, se destacam, por exemplo, o ex-jogador e campeão mundial com o São Paulo, Raí, irmão de Sócrates (1954-2011), atleta que integrou a chamada Democracia Corintiana -movimento de atletas contra a Ditadura Militar e pelas Diretas Já.

Durante o evento de premiação da Bola de Ouro -que elege o melhor jogador do mundo-, o ex-são paulino fez um gesto do L, em alusão a Lula. No momento, ele relembrava justamente o seu irmão, que dá nome ao honraria concedida a atletas engajados em causas sociais.

Tanto Raí quanto Ana Moser, primeira medalhista olímpica do vôlei brasileiro (Atlanta-1996), que também integrará o grupo da transição, são diretores da Atletas Pelo Brasil, organização que atua na área das políticas públicas para o esporte.

"Me sinto honrada e com grande responsabilidade para encaminhar as primeiras indicações e planos para o esporte brasileiro", afirmou Moser à reportagem.

Na última semana antes do primeiro turno, Lula realizou um evento com membros do setor esportivo. Grande parte dos nomes anunciados nesta segunda, inclusive, estavam presentes.

A principal reivindicação do setor deve ser a recriação do Ministério do Esporte, rebaixado à secretaria (dentro da Cidadania) por Jair Bolsonaro (PL). Havia a expectativa de que o então candidato se comprometesse com essa meta já naquele encontro, o que não aconteceu.

Nesta segunda, Alckmin também anunciou nomes dos grupos de trabalho da educação, infraestrutura, juventude e cidades.

O vice-presidente eleito, que chefia o comitê de transição, ainda afirmou que vai solicitar ao governo os dados atualizados de desmatamento no Brasil. Como mostrou a Folha de S.Paulo, os dados já estão prontos, mas a gestão Bolsonaro optou por não divulgá-los em razão da COP27, conferência do clima da ONU (Organização das Nações Unidas) que acontece até a próxima sexta-feira (18).

Para o grupo de trabalhos do esporte, Alckmin também anunciou o presidente do Comitê Paralímpico do Brasil (CPB), Mizael Conrado, bicampeão paralímpico no futebol de 5, e de Verônica Hipólito, ex-atleta paralímpica, prata na Rio-2016.

Dentre os políticos estão Edinho Silva (PT), prefeito de Araraquara e que coordenou a comunicação da campanha de Lula, José Luis Ferrarezi, ex-vereador por São Bernardo do Campo, e Nádia Campeão, que foi vice-prefeita de São Paulo na gestão de Fernando Haddad (PT), entre 2013 e 2016.

Também foram anunciadas Isabel Salgado, ex-atleta de vôlei de praia e mãe de Carol Solberg (que pratica a mesma modalidade e já criticou Bolsonaro publicamente), e Marta Sobral, ex-pivô da seleção brasileira de basquete que fez história nas Olimpíadas, conquistando o bronze em Sidney-2000 e a prata em Atlanta-1996.

*

NOMES DO GRUPO DE TRABALHO DO ESPORTE NO COMITÊ DE TRANSIÇÃO

Ana Moser, ex-jogadora de vôlei

Edinho Silva, prefeito de Araraquara

Isabel Salgado, ex-atleta de vôlei de praia

José Luís Ferraresi, ex-vereador por São Bernardo do Campo

Marta Sobral, ex-pivô da seleção brasileira de basquete

Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico do Brasil

Nádia Campeão, vice-prefeita de São Paulo na gestão de Fernando Haddad (PT)

Raí Souza Vieira de Oliveira, ex-jogador da seleção brasileira

Verônica Silva Hipólito, ex-atleta paralímpica