Rúgbi: Yaras vencem Sul-Americano invictas e garantem vaga na Copa do Mundo de Sevens 2022

·2 min de leitura


As Yaras ratificaram sua hegemonia no continente ao bater a Colômbia por 36 a 5 na final do Campeonato Sul-Americano de Rugby Sevens 2021, no último sábado, em Montevidéu. Ainda mais importante, as duas seleções garantiram participação na Copa do Mundo de Sevens, que será na África do Sul, de 9 a 11 de setembro de 2022. As Yaras já estiveram como única representante sul-americana nas edições de 2009 (Dubai), 2013 (Moscou) e 2018 (São Francisco) e agora irão acompanhadas das Las Tucanes colombianas.

Comandada pelo head coach Willian Broderick e pela capitã Luiza Campos, a seleção brasileira fez um torneio quase perfeito, com seis vitórias sem jogos, 264 pontos marcados dentro de campo, 42 tries e 27 conversões. Apenas Colômbia (5), Uruguai (12) e Argentina (12), que terminou em terceiro lugar no torneio, conseguiram vencer a defesa brasileira e anotar pontos.

Semifinais
Depois de vencer Las Teras do Uruguai na quarta rodada por 28 a 12, em uma das partidas mais duras do torneio, as Yaras não deram chance alguma ao Paraguai na semifinal e atropelaram Las Yacarés por 57 a 0. Um jogo praticamente perfeito das favoritas brasileiras, em que o largo placar foi construído por meio de solidez defensiva, várias recuperações de bola, troca rápida de passes e muita velocidade por todos os espaços do campo.



Na outra semifinal, a surpreendente Colômbia virou um jogo aparentemente perdido contra a Argentina, nos últimos dois minutos, com tries de Leidy Soto e Laura Diosa. A diferença mínima no placar (15x14) colocou Las Tucanes ao lado do Brasil na final e na Copa do Mundo, para desolação das incrédulas Las Yaguaretés portenhas, que tiveram o controle durante maior parte do tempo, sobretudo com a veloz abertura Sofia Gonzalez.

Final
A final foi mais uma comprovação do favoritismo das Yaras no torneio. Nos primeiros sete minutos (duração de cada tempo na modalidade sevens), a equipe brasileira impôs seu rugby mais aguerrido, dinâmico e criativo, marcando cinco tries com Thalia Costa (3), Mariana Nicolau e Bianca Silva, além das conversões de Raquel Kochhann e Isadora “Izzy” Cerullo.


Na etapa final, a folga no placar foi preservada uma disciplina defensiva que chamou a atenção ao longo do torneio. Apesar dos penais cometidos, decorrentes da forte luta pela bola, as Yaras ainda marcaram um try com Marcelle Souza, completado por Izzy. No fim da partida, Leidy Soto marcou o try de honra das colombianas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos