Rúgbi brasileiro anuncia dois novos patrocinadores

LANCE!
·3 minuto de leitura


A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) anunciou nesta segunda-feira dois novos patrocinadores, a Testfy e a Sanrad. Os valores dos contratos não foram divulgados.

A Testfy é uma healthtech brasileira que opera desde o ano 2000 e conecta serviços laboratoriais em modelos acessíveis de coleta como saliva, swab ou sangue em microtubo ou papel-filtro. Na parceria com a CBRu, os atletas de alto rendimento, sobretudo as Seleções Masculina (Tupis) e Feminina (Yaras) e a franquia Cobras Brasil XV, são submetidos a uma rotina de testes de Covid antes das viagens e dos jogos e sempre que há suspeitas de contaminação.

O trabalho é coordenado pelos especialistas da Testfy, do Departamento Médico da Confederação e das comissões organizadoras das competições.

Atuante em outras modalidades como futebol (Fluminense), paraquedismo (Luigi Cani) e vôlei (CBV), a Testfy se disse privilegiada de participar de um momento de crescimento do rúgbi no Brasil.

- É uma honra integrar esta retomada gradual do esporte, sempre com a
premissa de respeitar todos os critérios dos protocolos sanitários. O ano do rúgbi brasileiro é especial com os Jogos Olímpicos e importantes competições internacionais à vista. Nossa empresa quer ajudar a CBRu a gerenciar suas atividades com o máximo de segurança exigida - observa o CEO da testfy, Gustavo Janaudis.

Neste mês, aliás, alguns atletas da franquia Cobras Brasil XV acusaram Covid a poucos dias da Superliga Americana de Rugby (SLAR), que começou neste mês e prossegue até 15 de maio com jogos no Chile e no Uruguai. Todos os contaminados estão isolados, com sintomas leves, e monitorados diariamente pelo Departamento Médico da CBRu e pelos técnicos da testfy. Os demais – jogadores e membros da comissão técnica – foram submetidos a testes PCR e, como os resultados foram negativos, foram liberados para competir.

O time brasileiro enfrentará adversários de Chile, Uruguai, Argentina, Colômbia e Paraguai neste torneio que pretende se tornar o principal torneio sul americano de clubes.

O uniforme que o time do Cobras Brasil XV está vestindo na SLAR foi
especialmente confeccionado pela marca esportiva Sanrad, nova patrocinadora da CBRu, nas versões verde (número 1) e branca (número 2). Fundada em 1994 no município paulista de São José dos Campos, a empresa iniciou seus laços com o rúgbi nos anos 2000. Atualmente está presente em mais de 200 clubes de rúgbi espalhados nas cinco regiões do país e em 14 dos clubes masculinos e femininos que disputarão este ano os principais torneios promovidos pela Confederação.

O diretor executivo da Sanrad, Ademir Cardoso, explica que o rúgbi exige uniformes mais ajustados ao corpo e resistentes para suportar os fortes e constantes contatos entre os jogadores.

- Desenvolvemos um produto de qualidade a partir de consultas a atletas e
técnicos de ponta. O uniforme de rúgbi é completamente pensado em performance e resistência, utilizamos seis máquinas de costura para fabricar uma camisa de rúgbi, enquanto uma camiseta convencional, exige apenas duas máquinas de costura”, conta.

A empresa é parceira do América Futsal e Fundação Edmilson e atua em outros
seguimentos como futebol, futebol americano e ciclismo. A “pele” do Cobras para jogo é constituída do tecido dry action, com gramatura 155 gr/m² (camisas convencionais têm gramatura de 100 a 125 gr/m²), acabamento com costura
reforçada, proteção UV e material com tratamento dry para secagem rápida. A Sanrad ainda comercializará uma réplica para uso casual.