Régis abandona São Bento, deixa o tratamento e deve ser dispensado

O lateral Régis abandonou o São bento e não tem dado notícias (Foto:Jesus Vicente / EC São Bento)
O lateral Régis abandonou o São bento e não tem dado notícias (Foto:Jesus Vicente / EC São Bento)


O lateral Régis está causando polêmica novamente. Segundo o site 'GloboEsporte.com', o jogador de 30 anos abandonou pela segunda vez neste ano o tratamento que fazia em Sorocaba, interior de São Paulo, contra o vício em álcool e cocaína. Régis está com contrato vinculado com o São Bento, que disputa a Série B do Brasileiro. O clube do interior paulista apostava em uma recuperação do jogador, peça importante no elenco que briga contra o rebaixamento.

No começo do mês passado, o jogador decidiu abandonar por vontade própria o tratamento que vinha fazendo contra a dependência química. Sem comparecer a alguns treinos, o São Bento optou por afastar o jogador, suspender o seu contrato e reintegrá-lo ao elenco apenas depois de um novo período na clinica de reabilitação.

Porém, poucos dias após retomar o tratamento, Régis saiu da clínica e voltou para o Distrito Federal, cidade onde a família do jogador mora. Desde então, o clube do interior não tem mais notícias do atleta, que dificilmente voltará. O contrato, que é válido até o dia 31 de novembro deste ano, segue suspenso e não deve ser renovado.

Régis vinha participando dos jogos do São Bento pela Série B do Campeonato Brasileiro. Foi titular em oito rodadas, chegou a ser capitão e marcou um gol.

Histórico


Régis coleciona polêmicas na sua carreira. Ele chegou ao São Bento no começo deste ano, depois de ser dispensado pelo CSA, após uma confusão em um motel na cidade de Maceió (AL).

Em 2018, o lateral chegou ao auge ao ser contratado pelo São Paulo após bom estadual. No entanto, acabou dispensado pelo Tricolor depois de passar por um período afastado em tratamento contra o vício das drogas.

Logo depois de sair do São Paulo, Régis foi preso no Distrito Federal (DF), acusado de invadir um apartamento. Recontratado pelo São Bento, ele foi preso novamente, desta vez por dirigir alcoolizado, posse ilegal de drogas e resistência à prisão.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também