Questão salarial e rebaixamento devem pensar contra a permanência de Vina no Ceará

Vina está no Vozão desde 2020 (Divulgação/Ceará)


Em meio ao período de férias para os atletas onde os clubes se planejam visando a temporada 2023, o cenário para que Vina permaneça no Ceará pela quarta temporada consecutiva soa como algo pouco provável.

>LANCE! publica podcast especial 'Caminho do Hexa'

Segundo informações apuradas pelo Futebol Latino, o clube de Porangabussu entende a necessidade de reformular o plantel onde o corte de custos faz parte dos planos dentro dos recebimentos menores previstos para clubes que jogam a Série B na comparação com a Série A. Algo que, naturalmente, pesa de maneira contrária a continuidade do jogador que tem o salário mais alto do elenco: R$ 400 mil mensais.

Para manter as finanças em dia, o cálculo recente publicado pelo portal 'O Povo' prevê que o Ceará economize, pelo menos, metade da sua atual folha salarial, derrubando de R$ 4 para R$ 2 milhões.

Outro elemento que deve ser importante na equação para fazer com que Vina respire novos ares na próxima temporada se refere ao desejo do próprio atleta de 31 anos de idade.

Depois de viver episódios de atrito com o torcedor do Vozão em 2022 em meio aos altos e baixos, o estafe do jogador já estaria em processo de busca por uma nova equipe do Brasil, preferencialmente, que dispute a Libertadores ou a Sul-Americana de 2023.