Quem marca? Para Giuliano, todo o time do Corinthians precisa ter responsabilidade defensiva

·3 minuto de leitura


A chegada de jogadores que se destacaram do meio-campo para a frente no Corinthians levantou o questionamento sobre quem faria o "trabalho sujo", de marcação, em um time com peças como Giuliano, Renato Augusto, Róger Guedes e Willian.

evidente com a ausência de Gabriel, volante que vinha fazendo esse trabalho mais defensivo na parte central, para o clássico contra o Palmeiras, neste fim de semana.E essa pergunta se tornou ainda mais O camisa 5 foi expulso, mesmo após o apito final contra o América-MG, no último compromisso corintiano pelo Campeonato Brasileiro, e está fora do Dérbi.

>> Baixe o novo app de resultados do LANCE!
>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Para o recém-contratado Giuliano, a responsabilidade defensiva da equipe não passa apenas pelos jogadores do meio-campo para trás, mas é geral.

- Obrigação de marcar é de todos. Se não tem atacante que faz pressão no zagueiro, extremo que pressiona o lateral… o que muda são as características de jogadores, jogando com Renato (Augusto), Gabriel, Roni, Cantillo, Xavier.t Todos temos que ter a função de marcar sem a bola, sofrer quando tiver que sofrer. Em alguns momentos vai ser mais difícil, às vezes você enche a perna e falta um pouquinho pra chegar a frente. É circunstancial do jogo, mas não temos problemas com isso, com um, dois, três volantes, todos temos obrigação de marcar e jogar também - disse o camisa 11 em entrevista coletiva virtual concedida na última sexta-feira (24).

Inclusive, o meia corintiano apontou a responsabilidade defensiva como uma das virtudes do técnico Sylvinho, que chega ao confronto deste sábado (25), às 19h, na Neo Química Arena, pressionado, após três empates consecutivos contra equipes da parte inferior da tabela: Juventude, Atlético-GO e América-MG.

- Ele (Sylvinho) deixou o Corinthians de uma maneira muito organizada. Muitos acham que o Corinthians é defensivo, mas você não consegue vencer um jogo se não defender bem. Somos uma equipe que concede poucos gols, mérito dele que consegue organizar o sistema defensivo. Nosso sistema defensivo começa com o Jô marcando, extremos marcando, meias marcando, você defendendo bem está mais próximo de vencer o jogo. Os resultados, temos tido resultados bons, campeonato é difícil - afirmou o meia.

Atuando em uma função mais central, não tão próximo a área, ainda que tenha sido o responsável pelas principais chances, inclusive o gol, do Corinthians no 1 a 1 contra o Coelho, na última rodada do Brasileirão, Giuliano garante que não há nada de novo na função que tem feito pelo Timão.

Das quatro principais contratações corintianas na temporada, o meia foi o primeiro a estrear, no dia 8 de agosto, no empate sem gols contra o Santos, na Vila Belmiro. Na ocasião, o camisa 11 teve Gabriel e Roni como companheiros. Mas na medida dos jogos seguintes e das condições de estreia dos demais reforços, Giuliano passou a ter outros companheiros na faixa central, como Renato Augusto, Willian e até mesmo o garoto Gabriel Pereira.

- Em relação ao posicionamento contra o Santos, sempre foi o terceiro homem do meio, mesmo com Gabriel e Roni. O que mudou no período são as circunstâncias do jogo, isso varia em relação ao nosso adversário e temos que tomar cuidado com o posicionamento. Minha função desde o início foi a mesma - afirmou o primeiro contratado do Timão em 2021.

Desde que Giuliano estreou pelo Corinthians, a equipe não perdeu mais. Ainda que com a indigesta trica de empates nos últimos jogos, o Timão não é derrotado há sete compromissos. O último revés foi no dia 1º de agosto, contra o Flamengo, por 3 a 1, em Itaquera, pela 14ª rodada do Brasileirão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos