Quem está indo bem? Com nove contratações, veja o balanço da janela de transferências do São Paulo

·4 minuto de leitura


A janela de transferências do São Paulo foi agitada até o último dia, quando a equipe conseguiu finalizar as contratações do volante Gabriel e do atacante Calleri. Com esses reforços, o Tricolor trouxe nove jogadores para a temporada, mas segue de olho até a metade de setembro, quando se encerra o período de transferências nacionais.

Sendo assim, o LANCE! mostra um balanço das contratações feiras pelo São Paulo até este sábado (4). Vale ressaltar que tem jogadores que já saíram, outros que ainda buscam espaço e alguns destaques.

Bruno Rodrigues - Saiu do São Paulo, está no futebol português
Contratado por empréstimo, vindo da Ponte Preta, Bruno Rodrigues foi o primeiro reforço do São Paulo na temporada. O atacante recebeu algumas chances no Paulistão e na Libertadores, mas começou a receber cada vez menos minutos. Bruno chegou a ser desligado da lista de inscritos no estadual e acabou deixando o clube, se transferindo para o Famalicão, de Portugal. O atacante entrou em campo por apenas 85 minutos com a camisa do São Paulo.

William - 5 jogos
Uma contratação inusitada, William chegou ao São Paulo após o término de seu contrato com o Toluca-MEX. O meia de 34 anos, porém, não conseguiu engatar uma boa sequência de atuações na temporada, sofrendo com muitas lesões e ficando de fora da maior parte dos jogos. Recentemente, William voltou de lesão durante a partida contra o Vasco, pela Copa do Brasil, mas deixou o campo poucos minutos após seu retorno, com nova contusão. O jogador está, atualmente, em recuperação.

Eder - 22 jogos, cinco gols marcados
Badalado e indicado por Miranda, o atacante brasileiro naturalizado italiano chegou ao São Paulo após o fim das atividades de seu antigo clube, o Jiangsu Suning-CHN. Ex-Inter de Milão (onde também jogou com Miranda), o atacante de 34 anos chegou com altas expectativas, mas ainda não atingiu aquilo que se espera. Mesmo com boas atuações no ataque do Tricolor, Eder sofre muito com lesões e desgastes físicos. Até o momento, jogou 22 partidas pelo clube, com cinco gols e duas assistências.

Miranda - 28 jogos, um gol marcado
O retorno de um ídolo. Chegando ao São Paulo da mesma maneira que Eder (após o fim das atividades do Jiangsu Suning-CHN), o zagueiro voltou ao time onde teve passagem marcante e que o impulsionou para o futebol europeu. Com muita expectativa, Miranda correspondeu ao que os torcedores esperavam e, apesar de ter sofrido com uma lesão no começo do Brasileirão, está fisicamente bem, mesmo com 36 anos. Com 28 partidas disputadas, um gol marcado e uma assistência, o capitão do título do Paulistão é peça crucial do elenco e um nome seguro na defesa.

Rigoni - 21 jogos, nove gols marcados
Quando pouco se esperava que o São Paulo buscaria outros nomes, Rigoni chegou ao clube com indicação de Hernán Crespo e, desde então, se tornou o melhor jogador do time na temporada. Chegando de graça após passagem pelo Elche-ESP, Rigoni se tornou titular no ataque e jogador crucial do elenco. Em 21 jogos, o camisa 77 marcou nove gols e deu cinco assistências, com a ótima média de 0,67 participação em gol por jogo. Rigoni é, também, artilheiro da Copa do Brasil, com cinco gols em quatro jogos. Possivelmente a melhor contratação da temporada.

Benítez - 27 jogos, três gols marcados
Contratado por empréstimo até o final da temporada, vindo do Independiente, mas atuou no último ano pelo Vasco. Apesar de sua qualidade técnica, o meia sofre com problemas físicos, o que faz com que seja desfalque em grande parte dos jogos. Desde que chegou ao São Paulo, fez somente 27 jogos, completando os 90 minutos em apenas três oportunidades. Por conta disso, segue como dúvida para permanecer ano que vem, já que para isso o São Paulo precisa embolsar quase R$ 16 milhões de reais.

Orejuela - 8 jogos, um gol marcado
Reforço mais caro desta janela, custou ao São Paulo cerca de R$ 13,5 milhões. No entanto, não correspondeu as expectativas e é reservas do clube, atrás de Daniel Alves e até mesmo de Igor Vinicius. Participou de apenas oito jogos do Tricolor na temporada e vem buscando adaptação no clube. Tem contrato com o time do Morumbi até março de 2025.

Calleri - Não estreou
Reforço mais badalado desta janela de transferências. Após uma negociação frustrada no começo deste ano, voltou a negociar com o Tricolor e vem por empréstimo até o final de 2022, com opção de compra. Chega para ser referência no ataque do time de Hernán Crespo e busca repetir o desempenho de sua primeira passagem em 2016, quando marcou 16 gols em 31 jogos. Deve estrear na retomada do Brasileiro, no dia 12 de setembro.

Gabriel - Não estreou
Outro que chega com moral na comissão técnica e entre os torcedores. Também negociou com o São Paulo no começo do ano, mas na ocasião, os valores inviabilizaram a contratação. Agora, chega para a posição de volante, o que pode acirrar a disputa no setor. Deve estrear na retomada do Brasileiro, no dia 12 de setembro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos