Quem deve ser titular? Cazares e Nene equilibram briga no meio; veja números e principais diferenças

·4 minuto de leitura


A torcida do Fluminense ficou animada quando viu a escalação da partida diante do Junior Barranquilla (COL) na noite da última terça-feira. Quando Cazares apareceu na vaga de Nene, a esperança era que o meio-campo tricolor mudasse e tivesse mais dinâmica ofensiva e defensiva. No entanto, apesar da maior produção no ataque, a equipe continuou exposta e perdeu. O reserva acabou entrando no segundo tempo e dando uma assistência para Abel Hernández, enquanto o titular colocou Kayky na cara do gol, mas não teve um dia inspirado. A dúvida que fica é: quem será o titular na final do Carioca.

> Quem leva? Flamengo e Fluminense se reencontram em decisão do Carioca; relembre Fla-Flus históricos

O Flu entra em campo novamente neste sábado, às 21h05, contra o Flamengo, depois do empate por 1 a 1 no primeiro jogo e terá três dias de preparação até lá, um período maior do que o que vinha tendo nas últimas semanas. Essas atividades vão servir para o técnico Roger Machado tentar resolver os problemas da equipe, que vem tendo dificuldades recorrentes, especialmente com seus volantes e meias. O treinador admitiu que a vaga dada a Cazares foi por méritos, mas também para tentar se adequar às características do Junior.

Veja a tabela do Campeonato Carioca

A dúvida ficou, não só pelas características dos dois jogadores, mas também pelo que o Fluminense tem apresentado de futebol nas últimas partidas. Contratado nesta temporada, Cazares tem 10 jogos pelo Flu, sendo quatro como titular. Ele impressionou principalmente ao entrar na estreia da Libertadores com o River Plate (ARG) e mudar o rumo do jogo, que acabou empatado em 1 a 1. Já Nene foi reserva pela primeira vez na temporada e havia ficado fora apenas para ser poupado. Aos 39 anos, ele tem 11 partidas e um gol, e é um dos homens de confiança não só de Roger, mas também de Odair Hellmann, que esteve no clube no ano passado.

Cazares tem seis passes para finalização no Carioca e 11 na Libertadores. As duas assistências que ele deu foram na competição continental, para Fred e Caio Paulista. No quesito lançamentos, uma das forças do meia, são 10 certos e sete errados. Nos desarmes são três certos para o ex-Corinthians e no quesito chutes a gol, Cazares deu dois no alvo e cinco fora. Nos passes, foram 129 certos e 27 errados.

Nene é o terceiro jogador com mais assistências no Carioca, com quatro, e deu duas também na Libertadores. Os felizardos foram Fred, três vezes, Kayky, Nino e Abel Hernández. No total, ele soma 18 passes para finalização nos dois torneios. Nos lançamentos, o camisa 77 tem oito certos e 11 errados. Nos desarmes, Nene fez nove certos e um errado e no quesito chutes a gol, foram sete no alvo e 13 fora. Nos passes, foram 254 certos e 48 errados. Todos os números são do "Footstats".

- A alteração foi pelo momento do Cazares e na busca de mudar a característica da função. Converso com todos, Nene e Egídio. Evidentemente ninguém gosta de sair, mas respeitam o que o grupo construiu como coletividade. Entendem que podem a partir daquele momento nos ajudar do banco, como o Nene que entrou e deu uma assistência. É tudo conversado e muito claro porque não consigo fazer um time só com 11, ainda mais nesse calendário maluco - disse Roger Machado em entrevista coletiva após a derrota na Libertadores.

> Confira os maiores artilheiros do Fluminense na Libertadores

MUDANÇAS TÁTICAS

Mas, principalmente visando o próximo confronto com o Flamengo, qual seria a melhor opção, já que uma das premissas para a titularidade na equipe de Roger passa pelas formas de jogo do adversário? Como demostrado nos dados acima, embora ambos sejam armadores, seus adjetivos em campo são distintos.

A vantagem de ter Nene diante do Rubro-Negro, se dá pelo ponto fraco da equipe de Rogério Ceni. Com a defesa ainda em desconfiança, os flamenguistas sofrem com as bolas paradas, levando inclusive 55% dos seus gols na temporada de tal forma. Assim, o experiente meia agregaria com as cobranças em infrações lateralizadas, algo que já é arma clássica do Tricolor. Além disso, sob o mesmo retrospecto, Nene também é crucial para cobranças centrais, que em grande maioria levam perigo, ainda mais com a "chapada" do jogador.

No caso de Cazares, a estrutura ofensiva da equipe mudaria. Não no que diz respeito ao posicionamento, já que os dois ocupam o mesmo setor do campo, mas sim em relação às jogadas combinadas e melhor usufruto dos jovens Kayky, Luiz Henrique ou Biel. Isso porque, com o físico rejuvenescido, Cazares obviamente consegue acelerar mais a articulação do que Nene. Outra vantagem é que, uma vez em concordância técnica com os crias de Xerém, o equatoriano poderia descolar bons passes em profundidade para os garotos. Tudo isso, aproveitando o fato de Ceni jogar com Arão improvisado entre os zagueiros, que consequentemente não possui o cacoete da posição para permitir uma melhor cobertura dos laterais Isla e Filipe Luís.

Independentemente de quem estiver em campo, o Fluminense terá uma importante final neste sábado para quebrar um jejum que vem desde 2012 de títulos no Estadual. Depois, na terça-feira, fará a partida decisiva pela Libertadores contra o River Plate (ARG), no Monumental de Nuñez, precisando conquistar pontos para avançar às oitavas de final.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos