Retrospectiva: Quem deu certo entre os melhores jovens de 2010?

Yahoo Esportes
Os 10 melhores jogadores que saíram da lista dos 100 melhores jovens da revista Don Balón (Getty Images, Yahoo Esportes)
Os 10 melhores jogadores que saíram da lista dos 100 melhores jovens da revista Don Balón (Getty Images, Yahoo Esportes)

O futebol sempre está de olho em promessas que possam assumir o comando de clubes nos próximos anos e cada vez mais existe uma pressão para que eles atuem desde cedo. E algo já habitual são as listas dos melhores prospectos que existem no futebol mundial.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

No último ano desta década, o Yahoo Esportes revisa uma lista feita pela revista espanhola Don Balón dos 100 melhores jogadores jovens de 2010 e elege os dez que tiveram as melhores carreiras até o momento.

Toby Alderweireld
Ajax - Tottenham

Após sair do Ajax, Alderweireld não teve momentos brilhantes no Atlético de Madrid, mas foi emprestado ao Southampton e se destacou na Premier League, chamando a atenção do Tottenham, que o contratou em 2015. Além de ser um dos melhores defensores da Premier League na atualidade, o jogador se tornou um dos pilares da “Ótima Geração Belga”, sempre estando presente em qualquer formação utilizada, seja na zaga ou na lateral direita, onde esteve em sua estreia na Copa do Mundo, em 2014.  

Gareth Bale
Tottenham - Real Madrid

Estreando profissionalmente pelo Southampton com 16 anos, Bale já tinha quase quatro anos de times principais quando a lista foi feita, mas ele ainda não tinha se firmado no Tottenham em 2010, ainda como lateral esquerdo. Ele passou a ser usado com mais frequência no ataque na temporada 2010/11, quando fez as duas partidas marcantes contra a Internazionale na Champions League, marcando três gols na Itália e dando duas assistências na Inglaterra. Em 2013, Bale foi vendido ao Real Madrid pelo recorde de uma transferência naquele momento (100 milhões de euros). E por mais que o galês não tenha tido o sucesso esperado no Real, ele foi peça fundamental em algumas conquistas dos madrilenhos desde então.

Phillippe Coutinho
Internazionale - Bayern 

No momento em que a lista foi feita, Coutinho tinha acabado de se transferir para a Internazionale, proveniente do Vasco da Gama. E por mais que não tenha se destacado na Itália, o meia brasileiro se deu muito bem em sua próxima casa, o Liverpool, contribuindo bastante com gols de fora da área. A boa passagem pelos Reds rendeu uma cadeira cativa na Seleção e uma transferência conturbada para o Barcelona, onde o jogado não fez muito sucesso, mas tem recuperado seu futebol no Bayern de Munique recentemente.

David De Gea 
Atlético - Manchester United

Após estrear pelo Atlético em 2009, De Gea foi elevado ao posto de titular do clube antes mesmo da publicação desta lista. Depois de boas atuações com a camisa do Atleti, ele foi levado ao Manchester United para substituir Edwin van der Sar. Com apenas 20 anos na Premier League, o espanhol não teve o melhor dos inícios, mas foi crescendo gradualmente e tomou o grande passo para elevar seu jogo em 2014, sendo fundamental em várias vitórias do United. Desde então, por mais que os Red Devils tenham gastado muito dinheiro para se reforçar, dá para dizer que ninguém foi tão influente quanto De Gea, que hoje é um dos melhores goleiros do mundo.

Antoine Griezmann 
Real Sociedad - Barcelona

Tido como uma grande promessa em 2010, Griezmann vinha acumulando seus primeiros efetivos minutos no time principal e renovou seu contrato com a Real Sociedad, por mais que já estivesse sendo observado por várias equipes grandes da Europa. A transferência para o próximo nível veio em 2013, quando ele foi vendido ao Atlético de Madrid. Com os Colchoneros, o francês elevou seu jogo e se tornou uma estrela global, ficando em terceiro lugar do prêmio de melhor do mundo em duas oportunidades - algo expressivo na era Messi e Ronaldo - e passou a ser cada vez mais importante para sua seleção nacional, participando efetivamente da conquista da Copa do Mundo de 2018.

Eden Hazard
Lille - Real Madrid

Mais um membro da ‘Ótima Geração Belga’ na lista, Hazard já era um jogador pretendido por Zinedine Zidane em 2010, quando terminava sua primeira temporada completa pelo Lille, na França. Na campanha seguinte, o belga foi eleito o jogador do ano na Ligue 1 após levar seu time a uma conquista surpreendente. Em 2012, ele se transferiu para o Chelsea, onde elevou ainda mais seu patamar de futebol. Ele foi essencial para quatro conquistas dos Blues, duas Premier Leagues e duas Ligas Europas. E depois de muita especulação, quase dez anos após o primeiro comentário de Zidane, Hazard finalmente chegou o Real Madrid, onde ainda tenta se firmar.

Thomas Muller
Bayern de Munique

Membro da base do Bayern de Munique, Muller fez sua estreia profissional em 2008, mas se estabeleceu como uma peça importante do clube na temporada 2009/10, quando foi colocado para jogar por Louis van Gaal. Depois de um ano sensacional, ele fez sua esteia em Copas do Mundo em 2010 e já marcou seus primeiros gols. Desde então, Muller tem tido bastante sucesso com o Bayern e a seleção alemã, incluindo uma Copa do Mundo, sempre impressionando individualmente. E mesmo não tendo marcado nenhum gol no Mundial de 2018, ele já é o oitavo maior artilheiro da história do torneio, com dez gols em 16 jogos.

James Rodriguez
Banfield/Porto - Real Madrid

Após se destacar pelo Banfield na Libertadores de 2010, chegando a fazer gol contra o Internacional, James foi comprado pelo Porto e não teve problemas para se adaptar no futebol português, ajudando o Dragão a conquistar a Liga Europa em sua primeira temporada. Em 2013, ele foi vendido ao Monaco e liderou a Ligue 1 em assistências. Mas seu despontar para o nível de estrelado mundial aconteceu na Copa do Mundo de 2014, quando foi um dos melhores jogadores e contribuiu para colocar a Colômbia nas quartas. Logo depois do Mundial, ele foi contratado pelo Real Madrid e foi bem em minutos reduzidos até ser emprestado para o Bayern de Munique, onde teve duas temporadas decentes.

Toni Kroos 
Bayern - Real Madrid

Emprestado ao Leverkusen na temporada 09/10, Kroos começou a mostrar sinais do que poderia se tornar ao atuar em basicamente todas as partidas daquela campanha, mesmo tendo apenas 18 anos. A partir do momento de sua volta para o Bayern em 2010, ele passou a ser um dos pilares de mais anos de sucesso local para os bávaros, além de contribuir bastante com a seleção, com quem conquistou a Copa do Mundo de 2014. E como ele foi um dos destaques, acabou parando no Real Madrid, sendo parte fundamental do meio-campo em três das quatro Champions vencidas pelos Merengues em sequência.

Neymar
Santos - PSG

Se você perguntasse para a maioria dos brasileiros no início da década, Neymar e Ganso poderiam ter carreiras de bastante sucesso. Mas a realidade atual é que o camisa 10 da Seleção levou a melhor em relação ao seu companheiro por grande vantagem. Por mais que Neymar tenha se envolvido em transferências conturbadas e polêmicas durante a década, é inegável o talento que ele mostrou dentro de campo e sua colaboração em um dos melhores ataques da história do futebol com Lionel Messi e Luis Suárez. E mesmo com todos os períodos sem atuar pelo PSG, ele é extremamente efetivo quando está na escalação, chegando a conquistar um prêmio de melhor jogador do Francês após disputar só metade de uma temporada.

Menções honrosas

Mario Balotelli, Douglas Costa, Mario Gotze, Jordan Henderson, Romelu Lukaku, Javier Pastore, Gini Wijnaldum.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também