Quem conseguirá diminuir a desconfiança da sua torcida: São Paulo ou Corinthians?

São Paulo e Corinthians chegam para o clássico deste domingo (24), às 16h (horário de Brasília), no Morumbi, pela 11º rodada do Campeonato Paulista, com a missão de pelo menos diminuir a desconfiança de suas respectivas torcidas depois de quatro jogos consecutivos sem vencer.

Muito elogiado no início da temporada, o técnico Rogério Ceni já começou a ser questionado por conta dos últimos resultados (três empates e uma derrota). O ataque, que vinha sendo o ponto mais forte da equipe, teve uma queda de rendimento e a defesa segue sofrendo muitos gols.

Vazado nos últimos 12 jogos, o Tricolor tem a segunda pior defesa do Campeonato Paulista, com 19 gols sofridos. O comandante são-paulino já testou diversos jogadores diferentes na zaga e na posição de primeiro volante, mas o problema segue sem ser solucionado.

Rogério Ceni São Paulo Ponte Preta Paulista 12022017


(Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC/Divulgação)

Ceni esperava chegar para o clássico com sua equipe já classificada para testar alguns jogadores menos utilizados, mas o risco de perder a liderança do Grupo B e até mesmo de não se classificar fazem com que o treinador mande a campo força máxima. O número grande de desfalques por lesão ou convocação para as eliminatórias, porém, é mais um problema que o ex-goleiro está tendo que enfrentar.

O Corinthians, por sua vez, já está classificado para as quartas de final e garantido na liderança do Grupo A. O momento, porém, não é de tranquilidade. Assim como o rival, o time comandado por Fábio Carille também acumula três empates e uma derrota nos últimos quatro duelos.

Fabio Carille Corinthians Palmeiras Paulista 22022017


(Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

O sistema defensivo, que vinha sendo muito elogiado, caiu de produção. Prova disso é que o time alvinegro sofreu um gol em cada um dos últimos quatro confrontos. Já o problema ofensivo da equipe segue o mesmo.

A média de um gol por jogo no Paulistão (10 em 10 jogos) só é maior do que a da Ferroviária e do São Bento. O Corinthians vem sofrendo para aproveitar as oportunidades que tem na partida e depende muito de uma boa atuação de Jadson e Rodriguinho na armação das jogadas.

O Majestoso deste domingo (26) é a chance de recuperação e de retomada de confiança para quem vencer e de uma pressão ainda maior para quem sair com um resultado negativo. Um possível empate não agradará nenhum dos dois lados, mas em termos de competição é mais perigoso para o São Paulo que ainda não garantiu a sua classificação.