Quem é Heung-Min Son? Conheça o jogador da Coreia do Sul que pode ser 'pedra no sapato' do Brasil


A Coreia do Sul avançou às oitavas de final da Copa do Mundo não só por ter vencido Portugal na última rodada do Grupo H, mas também por contar com um dos maiores astros da seleção nos últimos tempos: Heung-Min Son.

O camisa 7 craque do Tottenham, da Inglaterra, é companheiro de Richarlison no clube e agora tem a dura missão de parar a Seleção Brasileira, já na segunda-feira, às 16h (de Brasília). Se os brasileiros não acreditam nisso, os sul-coreanos depositam toda a esperança no "Neymar da Coreia".

> Brasil contra asiáticos: relembre os últimos 15 jogos em competições oficiais

Son foi revelado pela base do FC Seoul, da Coreia do Sul, onde ficou pouco tempo antes de ser transferido para o Hamburgo, da Alemanha, com apenas 16 anos de idade, graças a um projeto da Associação de Futebol da Coreia (KFA) para levar atletas do país para o exterior.

Após subir rapidamente ao profissional do time alemão, com 18 anos o sul-coreano se tornou o jogador mais jovem da história do clube a marcar um gol no campeonato do país. O atleta já dava indícios de que seria um dos grandes astros da Coreia do Sul e que isso não tardaria.

Após cinco temporadas na Alemanha (três com o Hamburgo e duas com o Bayer Leverkusen), foi vendido ao Tottenham Hotspur, da Inglaterra, por 30 milhões de euros, sendo até hoje a contratação mais cara de um jogador asiático na história.

> Veja a tabela completa e classificação da Copa do Mundo!

Heung-min Son e Harry Kane - Tottenham
Heung-min Son e Harry Kane - Tottenham

Son chegou ao Tottenham para ser dupla de Kane (Foto: PAUL ELLIS / AFP)

Son passou uma temporada no banco, mas em 2016 entrou no time titular e de lá não saiu até hoje. Dupla de ataque de Harry Kane, outro jogador importante do elenco do clube londrino, chegou ao vice-campeonato da Champions League e foi artilheiro da Premier League em 2021-22 com 23 gols marcados.

O camisa 7 da seleção sul-coreana é um fenômeno no país. É além de um jogador, mas uma figura publicitária e de representatividade importante dentro da Coreia do Sul. Mais que isso, Heung-min Son é um exemplo de dever cívico.

As leis da Coreia do Sul obrigam homens a servirem às Forças Armadas por pelo menos dois anos e completarem o alistamento até os 27 anos de idade. Por ter sido campeão dos Jogos Asiáticos de 2018, Son não precisou cumprir o prazo obrigatório, mas foi intimado a concluir um mês em treinamento militar.

Son Heung-min no exército
Son Heung-min no exército

Son cumpriu um mês em treinamento militar na Coreia (Foto: YONHAP / AFP)

No serviço militar prestado na Coreia, Son aprendeu diversas técnicas de combate e de primeiros socorros. Além disso, recebeu um diploma com honrarias e um prêmio por seu bom desempenho.

O craque do Tottenham, da seleção sul-coreana e, principalmente, do país inteiro, agora deve ter uma das missões mais importantes e difíceis da vida: classificar a Coreia do Sul às quartas da Copa do Qatar. Para isso, será preciso derrotar o Brasil, um dos grandes favoritos ao título.

Para quem já passou pelo que passou, talvez o nervosismo fique de lado e dê lugar à determinação de representar bem o país de onde vem. O astro, a celebridade, o humilde, o jogador de futebol pode assumir lugares ainda mais altos na história - se é que já não os atingiu.