Queiroz e Wassef se conheciam desde 2018, diz TV

Yahoo Notícias
Former political assistant of Senator Flavio Bolsonaro and policeman Fabricio Queiroz (C) is seen arriving to the Legal Medicine Institute (IML) in Sao Paulo, Brazil, on June 18, 2020, after been arrested by Sao Paulo Civil Police and Public Minister at the city of Atibaia, Sao Paulo state, following a request from Rio de Janeiro State Justice. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Former political assistant of Senator Flavio Bolsonaro and policeman Fabricio Queiroz (C) is seen arriving to the Legal Medicine Institute (IML) in Sao Paulo, Brazil, on June 18, 2020, after been arrested by Sao Paulo Civil Police and Public Minister at the city of Atibaia, Sao Paulo state, following a request from Rio de Janeiro State Justice. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)

Diferentemente do que o advogado Frederick Wassef afirmou, ele e o ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, se conheciam há cerca de um ano e meio, segundo reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Testemunhas afirmam que Queiroz e Wassef se encontraram em Atibaia, no interior de São Paulo, no fim de dezembro de 2018, poucos dias após a divulgação do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que indicava movimentações bancárias suspeitas de vários servidores e ex-servidores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), incluindo o ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Leia também

Queiroz chegou a Atibaia na madrugada de 26 de dezembro de 2018 e se hospedou em um hotel no centro da cidade. Quando fez o check-out na manhã do mesmo dia, a funcionária responsável pela tarefa afirma que Wassef estava junto com Queiroz.

Segundo a então funcionária do hotel, Wassef era presença constante no local. No dia em questão, o advogado pediu uma sala “com muita pressa” para fazer uma reunião. Outra recepcionista do hotel confirma que os dois participaram de uma reunião que tinha pelo menos mais duas pessoas.

Outro funcionário do hotel, que fez o check-in de Queiroz, disse que negociou com Wassef sobre a disponibilidade de um quarto, mas que o advogado afirmou que não seria ele que ficaria no local e o apresentou ao “amigo meu, Queiroz”.

Mais cedo nesta quinta, a TV Bandeirantes mostrou em reportagem que Queiroz teria ficado em um apartamento da família de Wassef no Guarujá, litoral paulista, antes de ir para Atibaia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

"No começo, ninguém sabia que era o Queiroz. Porque o prédio tem muito poucos moradores. A maioria de pessoal que frequenta o prédio é turista. E ele chegou no final do ano. Normalmente, no final do ano tem muito, muito turista aqui dentro do prédio. O pessoal do prédio foi perceber que era o Queiroz depois do Carnaval, mais ou menos”, afirmou um dos moradores do condomínio.

Queiroz foi preso no dia 18 de junho em uma casa em Atibaia que pertence a Wassef. A prisão fez parte de uma operação sigilosa da Polícia Civil de São Paulo.

Contradição de Wassef

Em pelo menos duas entrevistas em 2019 e 2020, Wassef afirmou que não conhecia Queiroz e não sabia de seu paradeiro. O advogado chegou a dizer que "é importante lembrarmos que não existe a frase o sumiço de Fabrício Queiroz" e que “não sabia (de seu paradeiro), não sou advogado dele”.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também