Queda de avião mata quatro atletas e presidente do Palmas

ANA LUIZA TIEGHI E RENAN MARRA
·4 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - -Um avião com integrantes da equipe do Palmas Futebol e Regatas, time da Série D do Campeonato Brasileiro, caiu na manhã de domingo (24), pouco depois de decolar, no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional, Tocantins. De acordo com a assessoria do time, quatro jogadores (Lucas Praxedes, 23, Guilherme Noé, 28, Ranule Gomes, 27, e Marcus Molinari, 23), o presidente do clube, Lucas Meira, 32, e o piloto da aeronave, identificado como comandante Wagner Machado, morreram no acidente. Não há sobreviventes. Segundo o Corpo de Bombeiros de Tocantins, a aeronave em que as vítimas estavam é um bimotor do modelo Baron, de prefixo PTLYG. "Quando chegamos, observamos que a aeronave ainda estava em chamas, mas com fogo baixo. Duas explosões foram notadas, o que pode ter sido os tanques nas asas", afirmou a tenente-coronel Andreya de Fátima Bueno, comandante do 1º Batalhão de Bombeiros Militar, em declaração publicada pela corporação. Bueno afirmou ainda que as chamas foram controladas e que os bombeiros tentaram ao máximo preservar os corpos e a área do acidente. Uma perícia seria realizada na sequência. De acordo com o RAB (Registro Aeronáutico Brasileiro), o avião é da marca Beech Aircraft, foi fabricado em 1982 e pertence a uma construtora com sede em Redenção, no Pará. Procurada pela reportagem, a assessoria do Palmas afirmou que a aeronave pertencia a Meira, presidente da agremiação, e estava em fase de transferência para o nome dele. O grupo estava a caminho de Goiânia, onde a equipe de Tocantins enfrentaria o Vila Nova, pela Copa Verde. O compromisso estava marcado para segunda (25). Isolados por Covid-19 O Palmas também afirmou que os atletas estavam no avião porque tiveram teste positivo para a Covid-19, antes da partida entre Palmas e Real Noroeste, também pela Copa Verde, duelo que ocorreu na última quarta (20). Por estarem contaminados, viajavam a Goiânia separados do restante da equipe, que iria para a capital de Goiás na noite de domingo. Eles ainda não haviam estreado com a camisa do clube tocantinense. "Os atletas finalizariam o cumprimento do isolamento neste domingo. Com isso, a diretoria decidiu levá-los no voo particular que já seria utilizado pelo presidente, para que terminassem de cumprir o isolamento em Goiânia e assim estar à disposição da comissão técnica para o jogo diante do Vila Nova", afirmou o clube. Condolências Adversário no confronto, o Vila Nova expressou em nota "consternação e profunda tristeza" pelo ocorrido, afirmou que toparia o adiamento da partida e prometeu "homenagem aos ocupantes no jogo da próxima quinta-feira, 28, pelo Campeonato Goiano". Hugo Jorge Bravo, presidente da agremiação de Goiás, também lamentou o acidente em seu perfil no Twitter e disse que não havia clima para o jogo. No início da tarde, em nota, a CBF informou que a partida foi suspensa e será remarcada posteriormente. A entidade também decretou que se respeitasse um minuto de silêncio em todas as partidas do Campeonato Brasileiro do domingo e de segunda-feira. A Chapecoense, equipe que sofreu uma tragédia aérea em 2016, também prestou homenagem ao clube de Tocantins. Na ocasião, a aeronave do time catarinense levava 77 pessoas para a partida final da Copa Sul-Americana quando caiu na Colômbia. Foram 71 vítimas. Entre os mortos estavam jogadores e membros da comissão técnica, além de jornalistas e a tripulação da aeronave. Já o Palmas divulgou comunicado sobre o acidente e disse que fará novos prronunciamentos "em momento oportuno" para trazer mais informações. A Copa Verde é um campeonato regional da CBF, que existe desde 2014. Disputam a competição equipes das regiões Norte e Centro-Oeste, além de representantes do Espírito Santo. A atual edição começou na última quarta (20) e reúne 24 equipes. O vencedor do torneio ganha uma vaga direta na terceira fase da Copa do Brasil. O Palmas havia iniciado sua participação no campeonato na última quarta, com uma vitória por 2 a 0 sobre o Real Noroeste. Maior vencedor do Campeonato Tocantinense, o Palmas conquistou sete edições do Estadual (2000, 2001, 2003, 2004, 2007, 2018 e 2019). A edição de 2020 foi interrompida em março por causa da pandemia. A competição retornou neste domingo (24), na fase semifinal. O clube voltaria a campo pelo torneio na quinta-feira (28), contra o Araguacema. A equipe da capital de Tocantins também disputou a Série D do Campeonato Brasileiro de 2020, com maus resultados. Foram 14 partidas, com 14 derrotas.