'Que mané macaco, chamei de orangotango', afirma mulher acusada de racismo no Rio

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Mulher afirmou ter chamado homem negro de "orangotango" (Foto: Reprodução//TV Globo)
Mulher afirmou ter chamado homem negro de "orangotango" (Foto: Reprodução//TV Globo)

Jaqueline da Rocha Silveira dos Santos foi acusada de racismo contra um homem negro na noite de segunda-feira (19), na Lapa, no Rio de Janeiro. A mulher foi conduzida à delegacia, mas foi liberada depois de pagar fiança. De acordo com a TV Globo, a mulher teria chamado o homem de “macaco”.

Em um vídeo é possível ver a mulher falando que tem um "funcionário grandão a amedrontando”. Questionada por uma das pessoas do local se teria chamado o homem de "macaco", no entanto, ela prontamente responde: "Que mané macaco, nada, eu chamei de orangotango".

Durante todo ataque, um agente da Policia Militar esteve próximo da mulher. Segundo informações da Globo, a própria vítima decidiu acionar a PM. Jaqueline foi levada à delegacia e, mesmo que o crime de racismo seja inafiançável, foi liberada após pagar fiança.

Leia também

A reportagem entrou em contato com a PM do Rio de Janeiro solicitando mais informações sobre o caso e questionando o motivo do agente não ter agido frente às ofensas racistas. Porém, não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Na semana passada, uma mulher também foi acusada de racismo em uma agência bancária em João Pessoal, na Paraíba. Ela teria dito a um funcionário que é “uma grande racista” e que “odeia a raça negra”, após ter visto um cartaz publicitário com a foto de uma pessoa negra na porta do estabeleciemento. Ela também pagou fiança e foi liberada.