Quatro treinadores do futebol feminino nos EUA são banidos por assédio e abuso

Quatro treinadores de futebol citados em uma investigação da Liga Nacional de Futebol Feminino dos Estados Unidos (NWSL) sobre abuso e negligência foram banidos do esporte para sempre, informou a entidade nesta segunda-feira.

As punições fazem parte de um amplo pacote de suspensões e multas contra vários indivíduos e organizações que se seguiram à publicação das conclusões de uma investigação liderada pela NWSL.

A liga disse no mês passado que detectou "má conduta contínua" na maioria dos clubes que a compõem, depois que uma investigação anterior revelou evidências de assédio e abusos.

A investigação analisou as reclamações das jogadoras ao longo de 14 meses e descobriu falhas sistêmicas na liga.

Os treinadores banidos pelo resto da vida nesta segunda-feira são Paul Riley, Christy Holly, Rory Dames e Richie Burk.

Outras sete pessoas também receberam suspensões ou serão obrigadas a reconhecer irregularidades e aceitar a responsabilidade por má conduta antes de serem consideradas para um futuro emprego na NWSL.

A comissária da NWSL, Jessica Berman, disse que a liga "continuará a priorizar a implementação e melhoria de políticas, programas e sistemas que priorizam a saúde e a segurança" das jogadoras.

rcw/mw/meh/gfe/aam