Quatro títulos da Liga dos Campeões foram pouco para o Barcelona de Messi, diz Iniesta

Goal.com

Andrés Iniesta revela a cada entrevista mais de seu amor e dedicação ao Barcelona. Em uma entrevista ao Diario Olé, da Argentina, o craque espanhol falou sobre vários assuntos e não escondeu a admiração que sente pelo ex-colega de Barça, Lionel Messi. Para o espanhol, as quatro Champions League conquistadas com Messi na equipe, não foram suficientes e poderiam ser mais.

"São quatro Champions conquistadas, mas tendo o time que tínhamos e contando com Leo [Messi], certamente em algumas outras edições nós deveríamos estar capacitados para conquistá-la com o Barcelona. Mas o futebol é assim: os rivais jogam, também são muito bons e o importante é saborear quando consegue as coisas", falou Iniesta.

Tanto Messi, quanto Iniesta são crias da base do Barça, a famosa La Masia. Andrés chegou ao clube quando tinha 12 anos, e Messi desembarcou em Barcelona com apenas 13 anos de idade. Iniesta chegou em 1996 e Messi em 2000. Por isso, a convivência dos dois já é algo antigo. Ainda assim, Iniesta que mesmo hoje Messi continua o surpreendendo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
Iniesta Messi Barcelona Malaga Liga BBVA
Iniesta Messi Barcelona Malaga Liga BBVA

"Ele segue me surpreendendo. Uma das grandezas do Leo [Messi] é essa: ele sempre te surpreende. A regularidade é a marca que o diferencia, é jogo a jogo, ano a ano e não para. Então hoje, depois de tantos anos e tantas coisas ele segue surpreendendo. Isso está ao alcance de poucos, de nenhum", relatou o ex-meia da seleção espanhola.

E foi na seleção que Iniesta atingiu o ápice de sua carreira. Foi o dele o gol que deu o primeiro título de Copa do Mundo para a Espanha, em 2010. Messi teve a mesma oportunidade quatro anos depois, quando a Argentina enfrentou a Alemanha na final da Copa do Mundo disputada no Brasil. Os alemães, que vinham do histórico 7 a 1 sobre o Brasil, venceram o jogo por 1 a 0, com gol de Mario Götze.

Iniesta entende que Messi não marcou naquele jogo e não deu o título para o seu país por "detalhes" e que se o jogo fosse hoje em algum outro dia a história poderia ter sido diferente.

"Surpreende no sentido de que havia grandes jogadores. Uma seleção com atletas espetaculares e tendo, para mim, o número um. O que aconteceu contra a Alemanha, por exemplo, são detalhes. Pequenos momentos que pesam a balança para um lado ou para o outro. Certamente, se jogassem outra partida talvez as coisas seriam diferentes", disse Iniesta.

Leia também