Quatro promessas do Santos já podem assinar pré-contrato e deixar clube de graça

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·2 minuto de leitura


Com contrato para encerrar no dia 30 de setembro deste ano, o zagueiro Derick, o lateral-esquerdo Jhonnatan e os laterais-direitos Cadu e Mikael já podem assinar um pré-contrato com outro clube e deixar o Santos de graça. Eles são considerados promessas da base e vivem situações parecidas.

> Confira a classificação atualizada do Campeonato Paulista

O zagueiro Derick estreou pelo profissional do Peixe na vitória do Santos por 3 a 1 diante do Atlético-MG no primeiro turno do Campeonato Brasileiro do ano passado. O clube entrou em contato para negociar a renovação por mais 5 anos, seus agentes fizeram uma contra proposta e o Santos não fez mais contatos. Ele tem 18 anos, diversas passagens por seleções de base e foi titular absoluto no Brasileiro de Aspirantes de 2020.

Outro jogador que já estreou no profissional foi o lateral-esquerdo Jhonnatan, que entrou na reta final do empate do Santos em 1 a 1 com a Ferroviária, pelo Campeonato Paulista. Ele foi novidade na viagem para a Venezuela para o confronto contra o Deportivo Lara, pela Copa Libertadores. O clube tem conversado com os agentes do jogador e a renovação por mais três temporadas já está bem encaminhada.

Jhonnatan foi contratado pelo clube em 2018 para compor as categorias de base. Ele se destacou no Campeonato Paulista sub-17 com a Internacional de Limeira e chamou a atenção do Santos. A lateral-esquerda é a posição mais carente da equipe, os zagueiros Wagner Leonardo e Wellington Tim já foram improvisados lateral.

O lateral-direito Mikael, com 21 anos, tem dez anos de clube e é titular na sua posição nas competições das categorias de base. Ele chegou a ser relacionados em algumas partidas, mas ainda não estreou pelo profissional. Santos iniciou as conversas pela renovação, pela parte do lateral até os salários estavam acertados, mas depois da reformulação das categorias de base o clube não teve mais contatos. Ele teve proposta do Figueirense.

Em recuperação, o lateral-direito Cadu também não estreou pelo profissional. Ele voltou para os gramados diante o Fluminense, pelo Brasileirão sub-20 no ano passado, 10 meses após uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, ocorrida no último amistoso antes da Copa São Paulo de Futebol Júnior, que o impediu de atuar em sua primeira Copinha. Dias depois da reestreia, ele sofreu outra lesão no joelho no treino e segue trabalhando para retornar ao Santos.

Relacionado por Sampaoli em cinco partidas pelo Campeonato Brasileiro de 2019, Cadu acumula convocações para as seleções de base do Brasil e foi cotado para substituir a vaga de Victor Ferraz, capitão do Santos até o ano retrasado. Com situações parecida a de outros colegas, Santos fez contato por Cadu, mas segue em incerteza.