Quatro jogos em um dia na Copa do Mundo testam logística do Catar

Estádio em jogo Argentina x Saudi Arabia

Por Andrew Mills e Maya Gebeily

DOHA (Reuters) - O novo sistema de vias e transporte do Catar será testado nesta terça-feira, quando quatro partidas da Copa do Mundo serão disputadas na capital Doha e arredores.

Doha, que espera receber uma onda de 1,2 milhão de visitantes durante o torneio de um mês, prometeu que os torcedores podem assistir a mais de uma partida em um dia, uma inovação para a Copa do Mundo que tradicionalmente é disputada em várias cidades.

No final da manhã, grupos de torcedores sauditas e argentinos cantavam nos trens do metrô rumo ao norte, para o estádio de Lusail, com capacidade para 80.000 pessoas, onde a Argentina jogaria contra a Arábia Saudita.

"Saímos cedo para poder chegar à área de torcedores a tempo e aproveitar o clima para a partida entre Arábia Saudita e Argentina", disse o torcedor iraquiano Hamdi Mohammad Abbas, de 29 anos.

Mais tarde, a Dinamarca enfrenta a Tunísia, o México encara a Polônia e a França estreia diante da Austrália.

Os jogos, que serão disputados em estádios com capacidade para 40.000 a 80.000 pessoas, começam ao lado da estação mais ao norte do metrô de Doha, em Lusail, e seguem rumo ao sul para terminar com a quarta partida no estádio Al Janoub, a 5 km de ônibus do terminal sul do metrô em Al Wakrah.

Berthold Trenkel, diretor de operações da Qatar Tourism, disse à Reuters na semana passada que o país tem um metrô de última geração e muitos ônibus estarão disponíveis.

"Todos os moradores foram aconselhados a também utilizar seu transporte privado para chegar aos estádios, para que você tenha uma divisão igual entre 1/3 de metrô, 1/3 de ônibus, 1/3 de carros etc", disse ele.

"Os números não são tão gigantescos, então acho que as coisas vão ficar tranquilas. Você só precisa dizer às pessoas que não pode vir 20 minutos antes do início da partida, precisa se planejar com 2 a 3 horas de antecedência e precisa ser um pouco paciente."

O Catar é o primeiro país do Oriente Médio e o menor país a sediar uma Copa do Mundo. Gastou bilhões de dólares em infraestrutura, mas nunca organizou um evento dessa envergadura - que, de forma incomum para uma Copa do Mundo, também será realizada em uma única cidade ou nos arredores.