Quase lá? Venda do Milan fica mais perto de ser concluída

A novela da venda milionária do Milan para o grupo chinês Sino-Europe Sports (SES) pode chegar ao fim neste final de semana. Após o adiamento do acordo, - deveria ter sido concluído no último dia 3 de março - Silvio Berlusconi, e a empresa chinesa Sino-Europe Sports  podem encerrar o negócio ainda neste final de semana.

Milan chairman Silvio Berlusconi 20122016

Os investidores chineses teriam aceitado pagar uma terceira parcela de 100 milhões de euros a título de adiantamento e forneceram novas garantias financeiras.   

A venda do Milan foi estipulada em 740 milhões de euros, além de 200 milhões para cobrir suas dívidas. Até o momento, Berlusconi já recebeu 200 milhões adiantados, quantia que subirá para 300 milhões com a terceira parcela que será quitada pela Sino-Europe Sports. Se por algum motivo a negociação não se concretizar, o ex-primeiro-ministro embolsará esse dinheiro.   

O Milan é presidido por Berlusconi há mais de 30 anos, período no qual viveu sua fase mais vitoriosa, com cinco títulos de Champions League, oito no Campeonato Italiano, um na Copa da Itália e três no Mundial de Clubes.