Quase aposentado, Belfort lidera lista de lutadores testados pela USADA em 2017

Desde que o UFC firmou uma parceria com a USADA (agência americana de controle antidoping) em 2015, a fiscalização e a quantidade de testes aplicados nos atletas intensificou radicalmente. E, nesse ano de 2017, o órgão parece estar de olho em Vitor Belfort. Isso porque, somente contanto o período do início do ano até o último dia 27 de abril, o brasileiro já encarou nada menos do que cinco testes.

Aos 40 anos de idade, Belfort já teve problemas com exames antidoping no passado. Em 2006, o atleta foi flagrado após um duelo contra Dan Henderson pelo extinto Pride e suspenso por nove meses. Oito anos depois, antes de enfrentar Jon Jones no Canadá, o brasileiro apresentou altos níveis de testosterona. Além disso, o ‘Fenômeno’ é inevitavelmente associado ao uso de TRT, e apontado como pivô da proibição do método de reposição hormonal em competições de MMA.

Com duelo marcado para o próximo dia 3 de junho, no UFC Rio, o ‘Fenômeno’ mede forças com Nate Marquardt naquele que deve ser sua última apresentação no esporte. Além do carioca, outros atletas também parecem estar no radar do UFC em 2017. Assim como Belfort, Corey Anderson, Ray Borg e Anthony Pettis também foram testados em cinco oportunidades somente nesta temporada.