Quase 50% dos gols sofridos pelo Vasco na temporada foram de jogo aéreo

·1 minuto de leitura


Cruzamento para a área, falha de marcação e gol adversário. Foi assim que o Vasco viu mais uma vitória escorrer por entre os dedos na Série B. Neste domingo, em São Januário, o time de Fernando Diniz vencia o Cruzeiro por 1 a 0 até os 49 minutos do 2º tempo, quando Ramon aproveitou boa cobrança de escanteio para deixar tudo igual. Um fato que tem sido recorrente na defesa vascaína.

Nas 46 partidas disputadas até o momento nesta temporada, o Vasco já sofreu 54 gols. Uma média superior a um por confronto. Desses, 24 saíram após jogadas aéreas do time adversário, o que representa 44,4% do total. Ou seja, o Cruz-Maltino toma um gol de cruzamento a cada dois jogos, aproximadamente.

A fragilidade fica ainda mais nítida na bola parada, principalmente nos escanteios. Foi assim que o time sofreu 12 dos seus gols até agora. O próprio Cruzeiro, adversário deste fim de semana, já havia marcado desta mesma maneira no 1º turno, quando venceu o confronto por 2 a 1 no Mineirão.

Aliás, o problema é tão antigo que foi assim que o Vasco iniciou a temporada 2021. Na estreia do Campeonato Carioca, antes mesmo da chegada de Marcelo Cabo - 1º técnico - e dos reforços, a equipe perdeu para a Portuguesa da Ilha do Governador por 1 a 0, gol de Dilsinho, de cabeça, após levantamento de Chay, hoje no Botafogo.

Na Série B, o Vasco tem a defesa mais vazada entre os 12 primeiros colocados. São 29 gols sofridos em 25 jogos, sendo 13 deles tendo como origem o jogo aéreo, inclusive, seis em cobranças de escanteio.

DEFESA DO VASCO NA TEMPORADA

46 jogos
54 gols sofridos no total
24 gols sofridos em jogo aéreo
12 gols sofridos após cobrança de escanteio

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos