Quarteto do Flamengo tem objetivos distintos na final da Libertadores


O Flamengo disputa a final da Libertadores neste sábado, diante do Athletico Paranaense, em busca do seu terceiro título da competição. E para Filipe Luís, Everton Ribeiro, Arrascaeta e Gabigol, únicos remanescentes entre os titulares nas últimas duas decisões, os objetivos para o confronto são bastante distintos.

Com um título e um vice-campeonato, o Flamengo é a equipe que mais chegou na final da Libertadores nos últimos quatro anos. As escalações nas decisões variaram um pouco, e algumas peças poderiam ter entrado na lista, mas não estarão presentes em 2022, como Diego Alves e Rodrigo Caio.

+ Marcos Braz faz pedido especial para a torcida do Flamengo antes da final da Libertadores

RELEMBRE OS TIMES TITULARES

2019: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Arão, Gerson, Everton Ribeiro e De Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol.


2021: Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, David Luiz e Filipe Luís; Willian Arão, Andreas Pereira, Arrascaeta e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol.

Para Filipe Luís, a final pode servir para quebrar um paradigma sobre sua perfomance na final da Libertadores. Em 2019 e em 2021, o lateral não esteve nos seus melhores dias e, no último, deixou o campo com uma lesão. A boa temporada e o status de ídolo podem ser combustível para o camisa 16 na decisão.

Flamengo Libertadores
Flamengo Libertadores

Rubro-Negro pode conquistar sua segunda Libertadores em quatro anos (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

+ Libertadores: Flamengo confirma que não promoverá comemorações no domingo, em caso de título

Enquanto isso, Everton Ribeiro e Arrascaeta buscam causar uma última boa impressão antes da Copa do Mundo. O uruguaio já está na pré-lista da Celeste Olímpica, ao mesmo tempo que o camisa 7 briga por uma das vagas que restam na lista final do técnico Tite. O capitão rubro-negro pode garantir um lugar no Catar com atuação decisiva no palco mais importante da América.

Gabigol, por fim, defende uma marca histórica pelo Flamengo. O atacante é o único jogador a marcar em finais de Libertadores pelo clube, com a exceção do Rei Zico. Gabi balançou as redes três vezes, contra quatro do Galinho.

Não que o camisa 9 deva ser fominha, muito pelo contrário, mas o jogo se apresenta para um duelo de poucos gols. E é nessas horas que o poder de decisão faz a diferença. Ao todo, são 11 gols em 12 finais pelo clube.

+ Flamengo x Athletico na final da Libertadores: veja os maiores campeões da história do torneio

O tradicional "time das Copas" do Flamengo, que inclui o quarteto, estará completo à disposição em Guayaquil, ou seja, a presença deles é praticamente confirmada. O duelo entre rubro-negros começa a partir das 17h (de Brasília), deste sábado.