Quando os rivais se curvam: há 14 anos, Ronaldinho fazia história no Bernabéu

Nathália Almeida

Terça, 19 de novembro de 2019. Há exatos 14 anos, um craque atemporal protagonizava um dia simplesmente inesquecível para o futebol mundial. Há 14 anos, a enorme rivalidade entre Real Madrid e Barcelona - responsável por duelos emblemáticos e disputas históricas -, foi posta em segundo plano pela genialidade de um camisa 10. Em 19 de novembro de 2005, Ronaldinho arrancou aplausos e ovação do Santiago Bernabéu, um episódio que por muito tempo será lembrado como um dos mais espetaculares deste esporte que amamos.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Clássico era parelho e o placar apontava 1 a 0 para o Barcelona na volta dos vestiários, graças ao gol do atacante Samuel Eto'o ainda nos primeiros quinze minutos de partida. Quando o Real pressionava em busca do empate, o camisa 10 do clube catalão resolveu que era hora de abrir sua 'caixa de magias' para resolver o confronto. E assim foi: com duas arrancadas espetaculares e dribles desconcertantes sobre Iván Helguera e Sergio Ramos, o 'bruxo' Ronaldinho decretou o 3 a 0 que fez o lotado Santiago Bernabéu se curvar aos seus pés.

​​2005/06 terminaria como a temporada dos sonhos para o camisa 10, por sinal. O clube da Catalunha foi o campeão espanhol - com direito a bela arrancada para destronar o arquirrival -, e também campeão da ​Champions League, batendo o Arsenal na final. Cérebro daquele time de craques, Ronaldinho foi fundamental nas duas campanhas de título, anotando 27 gols em 47 disputados, desempenho que lhe rendeu o prêmio Bola de Ouro.

Ronaldinho
Ronaldinho



Leia também