Quando o futebol brasileiro será retomado? Férias acabam, e clubes vivem indecisão

Goal.com

As férias acordadas entre os clubes brasileiros para os seus respectivos elencos terminam neste domingo, mas ainda há uma retomada do futebol brasileiro marcada. Com diferenças nas medidas de quarentena adotadas de cidade a cidade por conta da pandemia da Covid-19, não existe uma linearidade a respeito da volta dos treinamentos dos clubes de futebol.

SP

Em São Paulo, que tem quarentena estabelecida até 11 de maio, os dirigentes trabalham para um retorno por volta dessa data, mas ainda sem certeza. O prefeito Bruno Covas já sinalizou que pode aumentar o período de quarentena na capital, o que deixaria Corinthians, Palmeiras e São Paulo impossibilitados de treinar.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Enquanto isso não acontece, os atletas recebem orientações do corpo médico e departamento físico para manter a forma. Algumas possibilidades de retorno, com jogadores sem dividir vestiário e sem contato físico, são estudadas atualmente.

Santos e Red Bull Bragantino, sob outra jurisdição municipal, também esperam as diretrizes para a sequência da quarentena em suas respectivas cidades.

RS

Em Porto Alegre, o retorno às atividades é cada vez mais real. O Grêmio marcou reapresentação para a segunda-feira e o Internacional para a terça, seguindo alguns protocolos para evitar o contato entre os jogadores. Haverá divisão de horários e os atletas não poderão se aglomerar nos vestiários, por exemplo.

A iniciativa, defendida pelo presidente do Inter, Marcelo Medeiros, se baseia no decreto da prefeitura da capital gaúcha que libera atividades físicas ao ar livre sem aglomerações. "O jogador que não quiser jogar em meio à pandemia pode pedir demissão", disse Medeiros à Rádio Gaúcha. Tanto ele quanto o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, testaram positivo para a Covid-19 e estão curados.

RJ

No Rio, a situação se assemelha a São Paulo. Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense esperam pelo fim da quarentena, a princípio imposta até 11 de maio. Jogadores também recebem cronogramas de exercício a serem respeitados para não perderem a forma física durante a parada.

Dentre os dirigentes, o Botafogo é quem tem a postura mais firme contra a retomada das atividades em meio à pandemia. Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente e membro do comitê executivo, disse que o clube não entrará em campo se o futebol voltar agora, em entrevista ao Canal do TF, no Youtube.

MG

Em Minas, enquanto o Cruzeiro traça planejamento para retomar os treinamentos na semana que vem, ainda sem uma data definida, o Atlético-MG não se posicionou a esse respeito. As palavras mais fortes sobre o caso partiram do ex-presidente do clube foram do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil.

"É guerra", afirmou em abril o ex-dirigente, assegurando que Belo Horizonte não tem prazo para retomar as atividades.

Leia também