Qual a melhor forma de encontrar bons jovens jogadores no Football Manager?

SP - Sao Paulo - 25/01/2022 - COPA SAO PAULO 2022, PALMEIRAS X SANTOS - Endrick do Palmeiras comemora titulo de campeao durante cerimonia de premiacao apos vitoria contra o Santos em partida no estadio Arena Allianz Parque pela decisao do campeonato Copa Sao Paulo 2022. Foto: Marcello Zambrana/AGIF
SP - Sao Paulo - 25/01/2022 - COPA SAO PAULO 2022, PALMEIRAS X SANTOS - Endrick do Palmeiras comemora titulo de campeao durante cerimonia de premiacao apos vitoria contra o Santos em partida no estadio Arena Allianz Parque pela decisao do campeonato Copa Sao Paulo 2022. Foto: Marcello Zambrana/AGIF

A qualidade da experiência no Football Manager passa muito pela boa gestão dos recursos do clube. Há, claro, a possibilidade de iniciar um save já com um gigante europeu, mas é comum que jogadores optem pela caminhada desde as divisões inferiores. Neste cenário, desenvolver e garimpar jovens promessas é movimento essencial. E como fazer isso da melhor forma? Abaixo, dicas que podem ajudar no processo de pesquisa e evolução de futuros craques.

Invista no seu centro de observação

De antemão, é importante avaliar qual o nível de estrutura do Centro de Observação. Dependendo do clube escolhido, a falta de orçamento pode deixar essa expansão mais demorada. Quanto melhor a qualidade das instalações, maior a chance de um jovem com potencial se desenvolver – isso somado aos bons profissionais.

Leia também:

E sobre bons profissionais, reiterando um cenário de um clube sem grande possibilidade de manejo de orçamento, é primordial ter ao menos um olheiro com indicadores satisfatórios de adaptabilidade, avaliação de capacidade atual e avaliação de capacidade potencial.

A adaptabilidade tem a ver com a capacidade de o olheiro, como o nome diz, se adaptar ao local onde está fazendo observação. Isso possibilita que você, a depender do que definir, possa designá-lo aos mais diversos países em busca de um futuro craque.

As capacidades atual e potencial, medida através do número de estrelas, podendo chegar a cinco, também são autoexplicativas. Todavia, para jovens, o mais importante é a capacidade potencial. Há quem admita como bons jogadores os que tenham a partir de três estrelas. Mas recomendo buscar os que possuam a partir de quatro.

Garimpe olheiros e divida-os entre países estratégicos

Para encontrar bons olheiros a preços mais baixos, vale pesquisar em clubes da primeira e segunda divisões do Uruguai, Argentina, Colômbia e Chile. Há excelentes no Brasil, mas geralmente com valores elevados de rescisão e salário. E para não esquecer: permanecer atento ao indicador adaptabilidade – não é bom que seja abaixo de 10 (lembrando que todos os indicadores no Football Manager vão de 0 a 20).

E quais os melhores países para garimpar jovens jogadores? Por óbvio, o Brasil é o melhor, mas dificilmente um clube de menor expressão conseguirá disputar com a nata da Série A. Pode valer a pena buscar em outros sul-americanos como Argentina, Uruguai, Colômbia, Peru, Equador, etc. Conforme houver um acréscimo de orçamento, é interessante mergulhar nas categorias de base da Hungria, Bélgica, Croácia e Dinamarca – expandindo sempre que possível. E como fazer o gerenciamento dos olheiros?

Defina bem qual jogador procurar

Dois critérios importantes: focar em jogadores entre 15 e 21 anos e de potencial muito bom (a partir de 3,5 estrelas). Quanto mais a idade avança, mais assédio de clubes com maior poderio financeiro e, consequentemente, dificuldade de prospecção.

Para facilitar o trabalho, o ideal é aumentar, sempre que possível, a quantidade de (bons) olheiros da comissão técnica. Isso permite espalhá-los por mais regiões do planeta e filtrar mais competições e faixas etárias de atletas.

Uma segmentação possível é a seguinte: observar jogadores entre 15 e 21 anos no país inteiro e apenas com potencial muito bom. Outra é apenas o Sub-20 local. Uma alternativa, também, é segmentar por divisões.

Países mais remotos não dão tanto retorno em quantidade de atletas. Mesmo assim, deixar olheiros se revezando em competições diversas pelo Mundo, durante toda a temporada, pode ser uma boa.

Em resumo, a ideia é essa: melhorar a estrutura e trazer o maior número possível de analistas, sempre prezando pelas características de avaliação atual e potencial. Os jogadores chegam cedo, desenvolvem, dão retorno em desempenho e ainda saem por valores amplamente superiores – a depender da sua gestão.