VÍDEO: Quais são os países que não comemoram o Natal?

Redação Notícias
·1 minuto de leitura

O Natal é uma festa cristã. Por esse motivo, a data não tem a mesma importância para todo o mundo - o que significa que muitos passam impunes pela piada do pavê.

Países islâmicos, como Egito, Turquia, Nigéria e Irã seguem os ensinamentos de Maomé e reconhecem Jesus apenas como um dos profetas que vieram trazer a palavra de Deus.

Em vez do Natal, comemoram-se duas outras datas sagradas marcadas pelo calendário do Islã. Assim como os judeus, em Israel, e os hindus, na Índia, que também têm suas próprias festividades religiosas ao longo do ano e não recebem a visita do Papai Noel.

É só pensar que os católicos também não comemoram o Hanukkah, ou passam um mês em jejum para celebrar o Ramadã, por exemplo.

No Japão, onde predomina o budismo e o xintoísmo, a festa tem apenas o lado comercial e lembra o Dia dos Namorados. Lojas e ruas são decoradas e as pessoas passam o feriado trocando presentes com o "mozão", ou curtindo com os amigos.

Porém, em alguns países asiáticos o Natal é proibido por ameaçar a religião e as tradições locais. Na Coreia do Norte é celebrado outro nascimento, o da mãe do ex-líder Kim Jong-il, conhecida por "Mãe Sagrada da Revolução".

Na China, a minoria cristã festeja de forma clandestina desde a revolução socialista. No Tadjiquistão não se pode nem fazer ceia, trocar presentes ou decorar árvores.

Se você cantar "Jingle Bells" ou desejar Feliz Natal em público no Brunei, vai passar o dia 25 no xadrez.