Quais são os objetivos do Flamengo no Brasileirão, na Copa do Brasil e na Libertadores para equilibrar as contas?

Antonio Mota
·1 minuto de leitura

Vice-presidente de finanças do Flamengo, Rodrigo Tostes concedeu uma entrevista ao podcast “Dinheiro em Jogo” e comentou sobre a situação e os orçamentos do Rubro-Negro Carioca para 2021 – notando que, devido à pandemia do novo coronavírus, o futebol brasileiro deve continuar um bom tempo sem público nos estádios.

Em bate-papo, o Tostes afirmou que o Mais Querido traçou objetivos nas principais competições da temporadaCampeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Conmebol Libertadores – para conseguir cumprir a projeção financeira com premiações. Conforme a declaração do dirigente, o Flamengo terá que emplacar um ano superior ao de 2020 e inferior ao de 2019 para atingir as metas.

Flamengo tem um planejamento ousado para a temporada. | Buda Mendes/Getty Images
Flamengo tem um planejamento ousado para a temporada. | Buda Mendes/Getty Images

Segundo Tostes, o Flamengo vai precisa ser ao menos vice-campeão do Brasileirão e chegar às semifinais da Copa do Brasil e da Libertadores para cumprir a projeção financeira.

"Se a gente não chegar nessas posições, tem que compensar de outra forma. Se ultrapassar, vem como um "plus" para o orçamento. Aconteceu em 2019, como todo mundo sabe, e no ano de 2020 tivemos algumas frustrações, mas que foram compensadas com outras linhas", declarou Tostes.

Além disso, Rodrigo Tostes também falou que o Flamengo espera embolsar R$ 168 milhões com vendas de jogadores em 2021 – lembrando que parte deste total já foi arrecado pelo clube. Para bater essa meta, o Mais Querido precisa de algo em torno de R$ 90 milhões.

As informações acima são da ESPN Brasil.