Qatar proíbe cerveja no entorno de estádios e gera crise na Fifa

DOHA, QATAR (UOL/FOLHAPRESS) - O Governo do Qatar comunicou nesta sexta-feira (18) a Fifa que vai mudar a regra de venda de cerveja durante a Copa do Mundo. Inicialmente, o acordo previa a venda de álcool no perímetro dos oito estádios em que a competição será disputada, mas isso foi cancelado.

As tendas venderiam a bebida no entorno das arenas três horas antes da partida e uma hora depois; agora, só vão comercializar cerveja sem álcool. A informação foi publicada pelo The New York Times e confirmada pelo UOL, que apurou detalhes nos bastidores.

A mudança causou grande insatisfação nos patrocinadores da Copa, especialmente a Budweiser, que é a fornecedora oficial de cervejas da competição. Um dos pontos de insatisfação é o fato da decisão ser tomada a dois dias da estreia. No domingo, o Qatar joga contra o Equador na abertura.

Desde o início do dia, Fifa e representantes da empresa já estão se reunindo para conversar sobre o tema. Em breve, a organização do torneio vai soltar uma nota oficial para oficializar essa mudança.

A Budweiser foi contatada pela reportagem, mas ainda não se posicionou. A marca de cerveja publicou um tuíte dizendo apenas "Bom, isso é embaraçoso...".

Com a troca, a cerveja com álcool passará a ser vendida apenas nas Fan Fest e nas áreas VIPs do estádio por aproximadamente R$ 75 por um copo de 500 ml.