Qatar fica de olho se 'Maldição de Ramsey' perdura na Copa

DOHA, CATAR - 16 de novembro: Aaron Ramsey, do País de Gales, é alvo de uma teoria da conspiração que uma celebridade morre toda vez que ele faz gol (Foto: Adam Pretty - FIFA/FIFA via Getty Images)
DOHA, CATAR - 16 de novembro: Aaron Ramsey, do País de Gales, é alvo de uma teoria da conspiração que uma celebridade morre toda vez que ele faz gol (Foto: Adam Pretty - FIFA/FIFA via Getty Images)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Atenção, celebridades, esta segunda-feira (23) é dia de ficar de olho na telinha e com as barbas de molho. Às 16h, o País de Gales enfrenta a seleção dos Estados Unidos, na estreia das duas equipes na Copa do Catar, no estádio de Al Rayyan.

Se o torcedor comum provavelmente ficará de olho no astro Gareth Bale, líder da seleção que volta a uma Copa do Mundo após 64 anos, os famosos têm de ficar atentos em outro galês: Aaron Ramsey.

Corre uma lenda, encorajada pelos tabloides ingleses e viral nas redes sociais, batizada de "Maldição de Ramsey". Tudo por conta de uma série de infelizes coincidências.

Leia também:

A tal maldição funciona da seguinte maneira: sempre quando o meia Ramsey marca um gol, uma celebridade morre nos dias seguintes.

As celebridades que Ramsey "matou"

A suposta imprecação teria ganho forma depois de o terrorista Osama Bin Laden morrer um dia após Ramsey anotar pelo Arsenal contra o Manchester United, pela Premier League, em 1º de maio de 2011.

À funesta eventualidade somaram-se mortes de nomes como o fundador da Apple, Steve Jobs, e os músicos David Bowie, Whitney Houston, Chavela Vargas e Bebo Valdés.

Também morreram após Ramsey anotar gol os atores Robin Williams, vencedor do Oscar, Alan Rickman, conhecido pelo papel de Severo Snape na franquia de filmes de Harry Potter, e Paul Walker, famoso pela série de filmes Velozes e Furiosos.

Ainda estão na lista o genial físico inglês Stephen Hawking, o escritor uruguaio e amante do futebol Eduardo Galeano, e o vencedor do Nobel de literatura Gunter Grass.

Outra coincidência foi a morte de Rubin Carter.

Chamado de "Hurricane" (furacão, em inglês), Carter foi um promissor boxeador norte-americano que viu sua carreira acabar após ser preso injustamente no auge de sua trajetória. O peso médio foi imortalizado em canção de Bob Dylan, que leva seu apelido.

Os ex-ditadores Muammar Gaddafi, da Líbia, o argentino Jorge Rafael Videla e ainda Manuel Noriega, do Panamá, apontados como responsáveis por centenas de mortes em seus países, morreram após Ramsey balançar as redes.

os números da carreira de Aaron Ramsey

Na carreira, o galês tem 437 jogos e 71 gols. Ramsey já jogou por Cardiff City, de seu país natal, Nottingham Forest e Arsenal, da Inglaterra, Juventus, da Itália, e Nice, da França, seu clube atual.

Além da seleção de Gales, ele atuou pelo Reino Unido nas Olimpíadas de Londres, em 2012.