Putin endurece punições a torcedores violentos com multas e prisão

Faltando um ano para a Copa do Mundo e poucos meses para a Copa das Confederações, Rússia tenta diminuir violência

Visando a Copa das Confederações deste ano e a Copa do Mundo de 2018, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, estabeleceu nesta segunda-feira punições mais rígidas aos torcedores que se envolverem em brigas, sejam eles locais ou estrangeiros.

De acordo com a nova lei estabelecida, os torcedores que violarem em flagrante as normas impostas durante as competições esportivas vão receber miltas de até 20 mil rublos (R$ 1.100). Além disso, eles serão detidos durante 15 dias ou proibidos de ir aos estádios em um período de um a sete anos.

Se o infrator for estrangeiro, ele receberá uma multa similar e será deportado. Vale lembrar que isso aconteceu com torcedores russos depois de uma briga durante a Eurocopa da França. Dependendo da gravidade do caso, o torcedor que não for da Rússia também pode ficar detido por 15 dias.

Se no julgamento a deportação for considerada excessiva, a multa pode ser elevada a 50 mil rublos, além do torcedor em questão não poder entrar em um estádio por até sete anos. As autoridades russas também podem impedir a entrada no país daqueles que tenham cometido infrações em território deste país ou no exterior.





E MAIS: