Pumas rescinde contrato de Daniel Alves após prisão por agressão sexual

O Pumas, do México, anunciou nesta sexta-feira a rescisão do contrato do lateral-direito Daniel Alves, que teve prisão preventiva decretada na Espanha por agressão sexual.

"O clube Universidad Nacional tomou a decisão de rescindir por justa causa o contrato de trabalho com o jogador", disse em pronunciamento à imprensa o presidente do Pumas, Leopoldo Silva.

Silva mencionou os valores do Pumas como time de futebol representante da Universidade Nacional Autônoma do México para rescindir o contrato de Daniel Alves.

"Com esta decisão, o clube reitera seu compromisso de não tolerar atos de nenhum integrante da nossa instituição, seja quem for, que atentem contra o espírito universitário e seus valores. O clube Universidad Nacional é uma instituição que promove o respeito, o comportamento íntegro, digno e profissional de seus jogadores e jogadoras, dentro e fora do campo", acrescentou o dirigente.

Daniel Alves chegou ao Pumas como reforço para o Campeonato Mexicano em 2022 e tinha contrato até junho deste ano. O brasileiro fez 13 jogos pela equipe e deu cinco assistências, sem marcar gols.

str/gfe/cb