PSG teme protestos contra Neymar na estreia do brasileiro na temporada

Neymar precisará trabalhar para recuperar admiração da torcida do PSG (Foto: MARTIN BUREAU / AFP)
Neymar precisará trabalhar para recuperar admiração da torcida do PSG (Foto: MARTIN BUREAU / AFP)


Neymar será relacionado por Thomas Tuchel pela primeira vez na temporada, para o duelo do Paris St-Germain contra o Strasbourg, neste sábado. Porém, se o treinador alemão está contente pelo retorno do brasileiro, o mesmo não pode se dizer de parte da torcida do PSG. Segundo o jornal "Le Parisien", há temor do clube quanto a protestos dos torcedores contra o jogador, que tentou retornar ao Barcelona na última janela de transferências.

A publicação do veículo francês diz que a cúpula do Paris St-Germain tenta orientar a porção mais fanática dos torcedores, chamados de ultras, a fim de poupar o atacante. Muito desta preocupação é motivada pela punição que o clube sofreu após a vitória do PSG sobre o Nimes por 3 a 0, no Parc dos Principes.

Na partida realizada no dia 11 de agosto, válida como abertura do Francês, os ultras levaram vários cartazes e cantaram músicas com ofensas ao brasileiro. Por conta das manifestações, a Federação Francesa de Futebol (FFF) multou o PSG em € 2 mil (R$ 8,9 mil).




A torcida parisisense, porém, não parece disposta a chegar a um acordo com o clube a fim de evitar polêmicas com o atacante. Ainda de acordo com o 'Le Parisien', torcedores boicotaram uma partida do time de handebol do PSG contra o Nantes, na última quarta-feira, manifestando-se somente fora do ginásio. Gritos de apoio, mas também de protesto, foram entoados.

HOMOFOBIA TAMBÉM É PAUTA
A diretoria do Paris St-Germain também está em alerta diante de manifestações homofóbicas na França. No último dia 28 de agosto, o duelo entre Nice e Oympique de Marsellha, válido pela terceira rodada do Francês, ficou paralisado por 10 minutos devido a cânticos homofóbicos vindos da torcida do Nice.



Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também