PSG, sem Neymar e Mbappé, perde de virada para o Leipzig (2-1) na Champions

·2 minuto de leitura
O atacante do PSG, Moise Kean (esq.) disputa com o zagueiro de RB Leipzig, Dayot Upamecano, no duelo da Liga dos Campeões em 4 de novembro de 2020 em Leipzig
O atacante do PSG, Moise Kean (esq.) disputa com o zagueiro de RB Leipzig, Dayot Upamecano, no duelo da Liga dos Campeões em 4 de novembro de 2020 em Leipzig

O Paris Saint-Germain, atual vice-campeão europeu, perdeu por 2 a 1 fora de casa para o RB Leipzig, nesta quarta-feira, pela terceira rodada da Liga dos Campeões. O argentino Ángel Di María abriu o placar aos 6 minutos e perdeu um pênalti pouco depois (15), mas os alemães viraram com gols do francês Christopher Nkunku (42) e do sueco Emil Forsberg, de pênalti (57).

O PSG, que não pôde contar com seus astros Neymar e Kylian Mbappé, lesionados, terminou com nove em campo, devido às expulsões dos senegaleses Idrissa Gueye (69) e Presnel Kimpembe (90+5).

Com esta vitória, o RB Leipzig se igualou ao Manchester United na liderança do grupo H, ambos com 6 pontos, apesar da equipe inglesa ter perdido nesta quarta em Istambul para o Basaksehir (2-1). Já os franceses e os turcos ficaram com três pontos em uma chave totalmente aberta.

Apesar das derrotas, o jogo não poderia ter começado da melhor maneira para os parisienses, que abriram o placar logo no início, quando o PSG se aproveitou de um erro do zagueiro francês Dayet Upamecano e Di María venceu o húngaro Peter Gulacsi no mano a mano (6).

Apenas 10 minutos depois, o argentino teve a grande oportunidade de aumentar, mas seu pênalti foi defendido por Gulacsi (15) e Di María voltou a aparecer ao marcar um gol que foi anulado por impedimento (38).

Dois minutos depois, o italiano Moise Kean voltou a marcar para os visitantes, mas novamente o árbitro anulou devido à posição irregular do ex-jogador da Juventus.

O ex-PSG Nkunku empatou antes do intervalo com um chute rasteiro da entrada da área (42) e esse gol mudou a dinâmica da partida, já que os alemães acreditavam que a vitória seria possível e os franceses foram aos poucos desaparecendo da partida, enquanto os minutos passavam.

O espanhol Dani Olmo (45) e o sueco Emil Forsberg (53) quase marcaram o segundo para o time alemão mas, foi o meia escandinavo quem acabou marcando de pênalti (57).

O PSG também ficou para trás devido aos dois cartões amarelos do meia senegalês Idrissa Gueye (69), o que acabaria diminuindo as chances de pelo menos buscar o empate. O atual campeão francês ainda terminou com 9, após a expulsão de Kimpembe por chutar um jogador adversário nos acréscimos (90+5).

mcd/pm/aam