Luis Enrique elogia coletividade de ex-pupilo: "Dirigir Messi é muito fácil"

EFE

Barcelona, 4 abr (EFE).- Longe do futebol desde que deixou o comando do Barcelona, em junho do ano passado, o técnico Luis Enrique fez elogios ao atacante Lionel Messi e, além do talento e da habilidade, enalteceu a forma como o craque argentino trabalha a em equipe.

"Dirigir Messi é muito fácil. Todos os grandes jogadores que dirigi têm uma ideia individual do jogo, não coletiva, mas Messi nos fez saber, com o seu comportamento, que somos um coletivo e que ele precisa dos outros jogadores. Quanto mais bolas ele receber, melhor. Messi toma a batuta em todos os jogos, tem total capacidade", destacou o treinador espanhol em entrevista publicada no canal do ciclista Ibon Zugasti no YouTube.

A entrevista foi concedida durante a disputa da Cape Epic, prova tradicional de mountain biking, da qual Luis Enrique participou. Durante a conversa, ele reafirmou que deixou o Barcelona no momento certo, depois de três anos como técnico da equipe 'blaugrana'.

"Tinha muito claro para mim que era hora de deixar o Barça e não me arrependo. Dediquei toda a minha energia ao time, ao clube, aos jogadores, e quando você que chega o final é melhor assimilá-lo, aceitá-lo e comunicá-lo", argumentou.

Luis Enrique ainda revelou que quando deixou de ser jogador não pensava em ser técnico. De fato, pouco depois, se dedicou a competir em diferentes provas de triatlo, ultramaratonas, e descobriu o ciclismo, uma das suas grandes paixões.

"Quando deixei de ser jogador, fui para a Austrália viver com a minha mulher para surfar. A cada ano, fazemos uma viagem no verão para ir mergulhar, e eu não sabia o que ia a fazer, mas me inscrevi no curso de treinadores e encontrei com Guardiola, Aberlardo...", lembrou.

Perguntado sobre a possibilidade de treinar a seleção espanhola, o ex-meia admitiu ter esse objetivo, mas ressaltou que considera bom o trabalho do técnico atual, Julen Lopetegui.

"Lopetegui tem ido muito bem. Em algum ano, posso ir para a seleção, mas não sei. Futuro? Tudo vai depender que alguém me queira. Já recebi algumas sondagens, mas tem de ser algo que me gere expectativa", afirmou.

"Treinei os melhores jogadores do mundo e não há nenhum outro clube que tenha o nível dos jogadores que treinei. Teria que ser um desafio maravilhoso", completou. EFE


Leia também