PSG apresenta queixa oficial à Uefa por arbitragem em Barcelona

Jogadores do PSG durante partida contra o Barcelona, em Paris, no dia 14 de fevereiro de 2017

O Paris Saint-Germain enviou ao presidente da Uefa, Aleksandr Ceferin, uma queixa contra "uma arbitragem negligente" em Barcelona, onde o clube perdeu por 6 a 1 e foi eliminado da Liga dos Campeões, na última quarta-feira, garantiu à AFP uma fonte próxima ao caso.

A Uefa confirmou ter recebido uma carta do PSG, mas não quis comentar o conteúdo.

O objetivo da queixa "é sinalizar uma série de erros -10 situações de jogo- em que o árbitro influenciou no cenário", explicou a fonte.

O PSG quer destacar que é "inadmissível que o trabalho de todo um clube possa ser reduzido a cinzas por erros de julgamento", lamentando "uma arbitragem negligente que não só prejudicou o PSG, mas também atentou diretamente à igualdade que deve ser a grandeza desta competição", completou.

"O PSG precisa de mais respeito na Europa", criticou no sábado o técnico do clube, o espanhol Unai Emery, se queixando da atuação do árbitro alemão Deniz Aytekin.

"Não quero falar mais nada, mas quando você vê o jogo fica evidente", completou o treinador.

O presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi, foi mais direto no sábado, em entrevista ao jornal Le Parisien: "Não podemos deixar de pensar que o resultado da partida poderia ter sido outro com uma arbitragem mais clarividente".

"Todos viram pelo menos um pênalti (não apitado) em Di María que teria colocado 3-2 no placar. Sem esquecer de que não foi pênalti em Suárez (no 5-1)", lamentou o dirigente do Catar.