Provocou Messi e se arrependeu: lateral do Liverpool relembra duelo histórico contra o Barça

Goal.com

Andy Robertson, além de ser um dos melhores laterais do planeta , é querido pelos torcedores do Liverpool por sua personalidade. Segundo o próprio, o escocês se considera um "torcedor dentro de campo", para o bem e para o mal.

O lado mais provocativo do jogador apareceu, entre outras partidas, no jogo de volta das semi finais da Liga dos Campeões 2018-19, um dos grandes duelos da história do clube. No confronto, os Reds, no segundo tempo, conseguiram reverter uma vantagem de 3 a 0 do Barcelona, venceram por quatro gols e saíram classificados.

Mesmo que Robertson tenha saído machucado no intervalo da partida, - e dado lugar a Wijnaldum, que fez dois gols - o escocês fez valer seu lado torcedor dentro de campo: acabou provocando e irritando Messi, atleta que, para o lateral, é o maior de todos os tempos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"As vezes eu entro em campo como um torcedor ao invés de um jogador profissional - e as vezes acaba me gerando problemas. Eu e Fabinho estávamos voltando e Messi estava no chão. Eu resolvi desarrumar seu cabelo um pouco... Ele não gostou muito. Eu não faria de novo." declarou o jogador.

Conhecido por seu temperamento forte dentro de campo, - além de suas grandes atuações na lateral-esquerda do Liverpool -  Robertson admitiu ter sido desrespeitoso com Messi e ainda elogiou o argentino.

"É desrespeitoso com o maior jogador da história do futebol. Eu me arrependo, é algo que ficou marcado, sempre comentam comigo. Na primeira partida, eu marquei ele muito bem e ele ainda fez dois gols . Teve um momento no começo desse jogo que ele passou por nossos dois volantes e estava vindo em minha direção. Eu pensei: 'agora f****'. Ele é assustador." relembrou o escocês.

Se hoje Robertson é um dos grandes laterais do futebol atual, o jogador teve que passar por poucas e boas para chegar a onde está. O escocês foi revelado pelo modesto Queen's Park, da quarta divisão nacional de seu país, e penou para chegar até a Premier League, em 2014, no Hull City. Três anos depois, estava no Liverpool, um dos maiores times do mundo.

Mesmo assim, o lateral não esqueceu suas origens.

"Eu trabalhava no caixa de uma M&S [loja de departamento no Reino Unido]. Meus amigos adoravam, eles conseguiam descontos. Foi meu primeiro emprego, precisava ganhar dinheiro para começar a sair com meus amigos, viajar, ir pra balada. Cheguei a ter que vender lingerie. Não sabia o que falar, só inventava alguma m**** e esperava que as pessoas comprassem. Nem imaginava que um dia jogaria no Liverpool." finalizou.

Leia também