Prostitutas preparam invasão a Londres durante as Olimpíadas

Maurício Savarese
Yahoo! Esportes

“Incríveis acompanhantes olímpicas”, garotas de programa “padrão ouro” e “meninas-tocha, com fogo que nunca apaga”. É assim que agências de prostitutas de Londres estão se vendendo a turistas que vão ao maior evento esportivo do mundo, entre 27 de junho e 12 de agosto. Meninas do interior britânico e do Leste Europeu também já aumentaram a disputa por bons lugares para trabalhar e incrementaram os anúncios na internet.

Entre as ações de marketing de algumas casas mais refinadas, estão cupons de desconto, quartos especiais e espumante francesa, o que não é pouca ousadia para um país onde exploração sexual é crime, assim como no Brasil. Em Londres, cerca de 500 pessoas foram presas no último ano por acusações desse tipo – a maioria de cafetões e cafetinas, já que a prostituição em si não é crime. A polícia tem tentado limitar a atuação das garotas nas ruas.

Nada que até agora tenha prejudicado os negócios ou as expectativas de lucros exorbitantes durante as Olimpíadas – cada garota cobra, em média, o equivalente a R$ 700 por duas horas de maratona. Em uma jornada intensa, uma garota de programa poderá terminar um dia com R$ 10 mil. Esses números demonstram que “os Jogos Olímpicos já são um presente”, como disse Becky Adams, ex-dona de um bordel na capital britânica, ao jornal The Sun.

“Estou nesse ramo há 25 anos e qualquer desculpa para trazer os homens é recebida com braços abertos”, disse ela, uma das mais ousadas do mercado do sexo londrino, Na Copa do Mundo, suas meninas ofereceram um serviço no qual o cliente mandava ver em uma cama coberta com uma bandeira da Inglaterra. “A previsão é de que o mercado vai ficar agitado por pelo menos 20 dias. Nesse período, uma garota pode ganhar o que ganha em quatro meses.”

Se você acha R$ 10 mil muito dinheiro para um dia, veja o que disse Madison, 49, que por um mês trocará Manchester por Londres. “Cobro R$ 3 mil por noite. É o valor que compensa, pelo preço que pagarei por um quarto de hotel durante as Olimpíadas.” Tem muitos clientes? “Se os homens estão longe de casa, sem as esposas, eles podem chamar uma acompanhante. Não falta dinheiro nesses eventos, por causa de turistas ricos e clientes corporativos.”

Se o lema olímpico é “mais rápido, mais alto e mais forte”, as agências, como a Exotic Elite, também já fazem os seus. “Nossas acompanhantes 2012 querem aterrissar em cavalheiros de todo o mundo todo em Londres”. Desnecessário citar o número de propagandas associando sexo a esportes como salto com vara e saltos ornamentais.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também