Proprietário do Liverpool pede desculpas pela Superliga

·2 minuto de leitura
Lance de partida entre Liverpool e Real Madrid, pelas quartas de final da Liga dos Campeões

O proprietário do Liverpool, John W. Henry, pediu nesta quarta-feira desculpas aos torcedores do clube inglês pelo envolvimento de seu time no projeto da Superliga Europeia, do qual anunciou sua saída na terça-feira.

“Quero pedir desculpas a todos os torcedores do Liverpool Football Club pela confusão das últimas 48 horas”, explicou o bilionário em vídeo transmitido em todas as plataformas da equipe.

Os 'Reds' fizeram parte do grupo de 12 times europeus que apresentou na segunda-feira um projeto de competição independente com 20 equipes, sendo 15 vagas permanentes para os membros fundadores.

O projeto gerou uma série de críticas do meio esportivo, da imprensa e de políticos, inclusive dentro das próprias entidades envolvidas, o que obrigou Liverpool, Manchester City, Manchester United, Chelsea, Arsenal e Tottenham a abandonarem a iniciativa na noite de terça-feira.

Na manhã desta quarta foi a vez do Atlético de Madri e da Inter de Milão desistirem do projeto de torneio independente, que rivalizaria com a Liga dos Campeões.Permanecem apenas o Real Madrid, Barcelona, Juventus e Milan.

“O projeto não teria se concretizado sem o apoio dos torcedores (...) Durante 48 horas, vocês deixaram claro que não queriam que ele acontecesse. Nós ouvimos vocês. Eu ouvi vocês", destacou Henry na mensagem.

O proprietário também pediu desculpas ao treinador, Jürgen Klopp, ao presidente Billy Hogan e aos jogadores do Liverpool.

"Eles não têm responsabilidade por esse problema. Eles foram os primeiros a se confundir, injustamente", explicou o executivo.

O bilionário afirmou ser "o único responsável pelas coisas negativas e inúteis dos últimos dias".

Na segunda-feira, Klopp e o meia James Milner não quiseram se posicionar em relação à Superliga.

"Gosto do aspecto competitivo do futebol, gosto da ideia de que o West Ham (quarto agora e praticamente classificado para a próxima edição da Liga dos Campeões) possa a jogar na próxima temporada da torneio continental. Não que eu queira, porque nós também queremos estar lá, mas quero que eles tenham a chance ", disse o técnico alemão na segunda-feira.

"É algo que não esquecerei e mostra o poder que os torcedores têm e continuarão a ter", acrescentou John W. Henry.

hap/fbr/jld/grp/dr/lca