Promotor de Joshua não quer que ele defenda cinturão com portões fechados

AFP
O promotor de Anthony Joshua quer organizar sua próxima luta com a presença do público
O promotor de Anthony Joshua quer organizar sua próxima luta com a presença do público

A luta do britânico Anthony Joshua, campeão mundial dos pesos pesados, contra o búlgaro Kubrat Pulev, agendada para junho em Londres, mas adiada devido à pandemia de coronavírus, poderá acontecer no Oriente Médio para evitar que seja realizada com portões fechados, declarou nesta quarta-feira o promotor Eddie Hearn.

"Será que Arábia Saudita, Dubai ou Abu Dhabi estariam preparados para organizar um evento em setembro ou outubro? Acho que sim, 100% certo", disse o promotor da luta contra o Boxing Social, uma mídia especializada.

"Esses países estarão operacionais muito mais rápido do que o nosso país (Reino Unido) ou Estados Unidos", acrescentou ele sobre a possibilidade de competir com a presença de espectadores.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Foi na Arábia Saudita que Joshua venceu o americano de origem mexicana Andy Ruiz para recuperar os títulos WBA-IBF-WBO-IBO em dezembro de 2019.

A luta pela defesa desses cinturões, inicialmente agendado para 20 de junho no Estádio do Tottenham, no norte de Londres, foi adiada para uma data ainda desconhecida devido à pandemia de coronavírus.

As autoridades britânicas estabeleceram condições para o retorno do boxe em julho, sem público e com máscaras obrigatórias para os treinadores.

Leia também