Promotor diz que seria “humanamente impossível” Daniel ter estuprado esposa de suspeito

Yahoo Esportes
Daniel em treino do São Paulo em 2016 (MARCELLO ZAMBRANA/Agif/Gazeta Press)
Daniel em treino do São Paulo em 2016 (MARCELLO ZAMBRANA/Agif/Gazeta Press)

Nesta quarta (7), o promotor João Milton Salles disse que seria “humanamente impossível” o jogador Daniel Corrêa cometer estupro contra Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, que confessou o assassinato do meia que passou por São Paulo e Botafogo.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Salles deu uma entrevista coletiva sobre o crime na frente da delegacia de São José dos Pinhais, onde o caso está sendo investigado. Perguntado se acreditava na versão de estupro citada pela família, ele respondeu que não existia a possibilidade.

“Absolutamente não. Impossível. Primeiro pelo teor alcoólico que esse rapaz se encontrava, segundo pela própria personalidade dele, e terceiro pelo local em que os fatos aconteceram. Acho humanamente impossível a situação do estupro, até porque pelo teor alcoólico dele… eu não consigo me lembrar de um processo que eu tenho atuado, de embriaguez de trânsito… com um teor alcoólico tão alto”, disse o promotor.

De acordo com o exame toxicológico, o atleta tinha 13,4 decigramas de álcool por litro de sangue, mas seu corpo não tinha sinais de drogas ilícitas.

O promotor não foi a primeira autoridade a descartar a versão da família Brittes. Também na quarta, o delegado Amadeu Trevisan afirmou que o jogador não teria nem tentado estuprar Cristiana, levando em consideração o que ele ouviu das testemunhas do caso na terça (6).

Leia mais:
– Jovem do interior de SP tenta deslanchar no PSV
– Goulart visita Palmeiras e negocia para ficar no clube
– Fifa pode mudar regra para cobrança de pênalti

Leia também