'Prometer acesso é complicado', diz presidente do Cruzeiro sobre o time

Valinor Conteúdo
·2 minuto de leitura


O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, já começa a olhar para a temporada 2021, ano do centenário celeste, pensando em como será a condução do clube dentro e fora de campo. A campanha irregular na Série B, que pode manter time na segunda divisão no ano que vem, deve afetar e muito as contas da Raposa e seu planejamento financeiro e administrativo.

Caso o acesso não se concretize, Sérgio já pensa em negociar jogadores com mercado para cumprir os compromissos do Cruzeiro em 2021.

-Não me preocupo com isso pois, se acontecer o pior, que é o não acesso, acho que será tranquilo renegociar. Os atletas já sabem disso. Já foi conversado que se o orçamento for reduzido essa renegociação teria que ser feita- disse em entrevista ao Uol Esporte.

Em seguida, comentou sobre a compreensão dos atletas que ficaram no clube, sabendo da situação atual.

-Os jogadores têm sido muito bacanas com o Cruzeiro. Fábio, Léo, Henrique, Ariel Cabral, Manoel, que são pessoas que estão nessa situação. Em momento algum brigam ou falam sobre isso. Eles sabem da nossa realidade. Até já partiu de um deles falar com a gente: “presidente, fica tranquilo, se tiver que trabalhar com outro orçamento nós não queremos prejudicar, somos parceiros e queremos ajudar o Cruzeiro- completou.

Sobre as chances de acesso, já que o Cruzeiro ocupa a 16ª posição, com 28 pontos na Série B, Sérgio Santos Rodrigues. não “joga a toalha”, mas não quer prometer nada ao torcedor. Entretanto, ainda mantém o otimismo.

Prometer fim é complicado, a gente pode prometer o meio. Prometer acesso é muito complicado. Eu tinha muita convicção de que ia acontecer o acesso, e convicção eu ainda tenho. Mas hoje é o jogo a jogo. Quando todo mundo fala que tem que ganhar dez, tem que ganhar 12, eu falo, não, tem que ganhar o próximo. Tempo sempre há. Enquanto existem pontos possíveis para que a gente classifique com o elenco que a gente tem, acredito que temos meios de chegar lá sim. E vamos brigar até o fim para isso-finalizou.