Promessa de R$ 130 milhões vive jejum de gols e "empaca" no Everton

Yahoo Esportes
Moise Kean durante o empate entre Everton e West Ham (Tony McArdle /Everton FC via Getty Images)
Moise Kean durante o empate entre Everton e West Ham (Tony McArdle /Everton FC via Getty Images)

Por Mauricio Andrade, de Londres (ING)

A adaptação de Moise Kean no Everton não está sendo fácil. Considerado uma das maiores promessas italianas dos últimos anos, o atacante de apenas 19 anos se transferiu da Juventus para os Toffees no começo da temporada por um acordo que pode chegar em 30 milhões de euros (R$ 130 milhões na cotação da época), mas ainda não conseguiu mostrar que o dinheiro investido valeu a pena, já que sequer balançou as redes pelo clube inglês.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Pelo Everton, Kean disputou 21 jogos, mas somente seis como titular, sendo que em apenas um ele teve a oportunidade de atuar os 90 minutos - aconteceu na derrota por 2 a 0 dentro de casa para o modesto Sheffield United, e, ainda sob o comando de Marco Silva, demitido em dezembro.

Para o lugar do português, o Everton trouxe Carlo Ancelotti, que, além de todo seu histórico campeão, pode ser um facilitador na evolução de Kean. Apesar de ainda não ser titular sob o comando do experiente treinador, o atacante tem no italiano um admirador de seu futebol, e que ainda pode o ajudar com o idioma, já que ele ainda "engatinha" no inglês - outro fator fundamental para uma melhor adaptação a Premier League.

Leia também:

"Kean é um jogador que eu tentei contratar quando estava no Napoli, mas ele preferiu o Everton. Ele tem uma técnica fantástica e tenho certeza que ele será um grande jogador, mas ele tem apenas 19 anos e tudo é muito novo para ele", disse Ancelotti.

"Eu vivi a mesma situação com Hirving Lozano quando ele chegou no Napoli, sendo que ele já era dois ou três anos mais velho [que Kean]. Quando eu era jogador, eu lembro da chegada de Michel Platini na Juventus do Saint-Étienne. Levou seis meses para ele se adaptar, e era o Platini! Nós sempre precisamos de paciência com os jovens jogadores", completou.

Apesar de o Everton não viver um bom momento, a dificuldade em conseguir a titularidade, ou até mesmo mais minutos em campo, tem a ver a concorrência com os homens de frente, que são considerados os pontos altos da equipe, como Richarlison, Dominic Calvert-Lewin, Bernard e Gylfi Sigurdsson.

No último sábado (18), sem Richarlison, que teve um pequeno problema no joelho, Ancelotti apostou em Kean como titular, mas, mais uma vez, assim como todo o Everton, decepcionou. O italiano pouco criou, errou lances fáceis e acabou substituído aos 29 min do segundo tempo pelo atacante senegalês Oumar Niasse, no duelo que terminou empatado por 1 a 1 com o West Ham.

CONTRATAÇÃO DE IMPACTO

O Everton anunciou a contratação de Kean em agosto do ano passado, em uma negociação que custou 27,5 milhões de euros, mais 2,5 milhões de euros em bônus (totalizando R$ 130 milhões na cotação da época).

Revelado nas categorias de base da Juventus, Kean subiu para o profissional no fim de 2016, mas acabou sendo emprestado ao Verona na temporada seguinte. Após alguns bons jogos pela equipe em 2017/18, incluindo quatro gols, sendo dois deles em uma mesma partida contra a Fiorentina e um contra o Milan, a Juve decidiu chamá-lo de volta. E acertou. O atacante foi um dos grandes destaques, com sete gols em 17 jogos, que o fizeram ser convocado pela primeira vez para a seleção principal da Itália.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também