Promessa da ‘Pitbull Brothers’, Ilara Joanne exalta treinos com Henry Cejudo no Brasil

Aos 25 anos, a jovem promessa da ‘Pitbull Brothers’ Ilara Joanne fará sua segunda apresentação no cage do Bellator no próximo dia 28 de dezembro, quando encara Kana Watanabe, em evento que será realizado na Saitama Super Arena, no Japão. Em conversa exclusiva com a reportagem da Ag. Fight, a cearense – que se encantou pelas artes marciais na infância ao assistir filmes com a temática de luta – comentou sobre a gratidão pelo papel exercido pelos irmãos ‘Pitbull’ em sua carreira, seus treinamentos durante a preparação com Henry Cejudo, campeão peso-galo (61 kg) do UFC, além de projetar uma futura disputa pelo cinturão peso-mosca (57 kg) da entidade americana.

Através dos filmes de artes marciais que passavam em sua televisão, Ilara – natural do interior do Ceará – teve a oportunidade de conhecer e se apaixonar pela luta. Já residindo em Fortaleza, a jovem ingressou na capoeira, seguida do muay thai e do jiu-jitsu. O caminho para o MMA era natural, e a lutadora estreou já como profissional na modalidade. E de acordo com ela, esta experiência foi fundamental para decidir seu futuro como atleta.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Eu morava no interior do Ceará e lá ninguém ouvia falar em artes marciais, tudo que eu via era na televisão, com os filmes do Jackie Chan, ‘O (Grande) Dragão Branco’. E desde criança sempre foi meu sonho fazer isso, mesmo sem o entendimento de que isso poderia me trazer um retorno financeiro, esse sempre foi o meu sonho de infância. Eu tive a primeira oportunidade de ter contato com as artes marciais na capoeira, quando me mudei para Fortaleza. Aí uma coisa foi levando a outra: capoeira, muay thai, jiu-jitsu. Fiz algumas lutas de muay thai, de jiu-jitsu, e estreei no MMA, já no profissional. Depois dessa primeira luta eu tive certeza que era isso que eu queria para a minha vida”, relembrou Ilara Joanne.

De Fortaleza para Natal, onde mora e treina hoje em dia, a cearense encontrou nos irmãos Patrício e Patricky ‘Pitbull’ o suporte necessário para evoluir e alcançar o patamar atual, em um dos maiores eventos de MMA do mundo. Grata pela tutelagem recebida na equipe ‘Pitbull Brothers’, a lutadora afirmou que sempre se espelhou na trajetória dos potiguares.

“Acredito que, hoje, eu devo tudo a eles e a Pitbull Brothers. Tudo que vem acontecendo de bom na minha vida, eu devo primeiramente a Deus, mas se não fosse por eles eu não estaria onde eu estou agora. A minha equipe migrou para ser Pitbull Brothers de Fortaleza, então eu sempre tive eles como espelho, mesmo antes de vir para Natal. E depois de vir para cá, nem se fala. Tudo que vem acontecendo é por conta deles”, contou a lutadora peso-mosca.

Ilara estreou no Bellator com vitória por finalização sobre Bec Rawlings em outubro deste ano, seu terceiro triunfo consecutivo, e nono na carreira. Experiente, apesar da pouca idade, a cearense destaca este fator como fundamental para sua boa estreia, além de afirmar que a experiência adquirida antes de assinar com a organização americana lhe deixou pronta para uma disputa pelo cinturão da categoria, a qual ela espera que ocorra em breve.

“Acho que a gente não pode atropelar etapas e toda essa minha trajetória antes do Bellator serviu para eu ganhar experiência e calma. Talvez se eu tivesse entrado com menos lutas, o resultado não teria sido tão positivo quanto foi na minha estreia (no Bellator). Agora, eu acumulei bastante experiência, acredito que as etapas que eu passei foram as que eu precisava para chegar em um cinturão. E agora estou pronta, só esperando minha chance, a minha vez”, declarou Ilara, antes de comentar sobre a atual campeã peso-mosca, Ilima-Lei Macfarlane, que defende seu cinturão neste sábado (21) contra Kate Jackson, no Bellator 236, no Havaí (EUA).

“Ela (Ilima-Lei Macfarlane) vai continuar com o cinturão, tem um grappling bem superior ao da adversária. Com certeza o jogo dela encaixa com o meu. Inclusive, a gente já fez um treino juntas em Curitiba e foi um treino bem movimentado e agora, ainda mais treinando aqui, eu tenho certeza que eu posso vencê-la. Foi um treino de grappling, a gente fez um treino bem equilibrado, mas eu tenho certeza que, com a experiência que eu ganhei aqui, hoje eu sou superior”, contou a atleta, conhecida como ‘Arya Stark’, personagem da série de sucesso ‘Game of Thrones’, da qual é fã.

 

Ver essa foto no Instagram

 

🏆🏆🏆🏆 #Repost @cptamericas (@get_repost) ・・・ 4 World Titles @patriciopitbull & Triple C @henry_cejudo , 5th world title on the way with @patrickypitbull, and a couple of title contenders in #aryastark @ilarajoanne & @kgastelum . @bellatormma @ufc @canalcombate . The year of the Gold rush ain’t over yet

Uma publicação compartilhada por © Ilara Joanne Mma (@ilarajoanne) em 17 de Dez, 2019 às 10:26 PST


Assim como a personagem que dá a ela o apelido, Ilara busca destronar a principal ‘vilã’ da categoria. No entanto, antes de pensar em disputar o cinturão da divisão, a brasileira precisa superar sua próxima oponente, a japonesa Kana Watanabe. Invicta no MMA profissional após nove lutas, a lutadora asiática promete atrapalhar os planos da brasileira. Porém, a cearense teve reforços de peso durante a sua preparação para o duelo. Henry Cejudo – campeão peso-galo do UFC e recentemente destituído do título dos moscas –, Kelvin Gastelum, sétimo colocado no ranking peso-médio (84 kg) do Ultimate, além de Eric Albarracin, treinador de wrestling de longa história em solo brasileiro, vieram ao Brasil, mais especificamente para Natal (RN), e participaram de alguns treinos na academia ‘Pitbull Brothers’.

“Como eu já vinha de um camp, eu estava praticamente pronta. A gente só direcionou os treinos para a minha nova adversária. A coincidência do (Henry) Cejudo estar aqui foi muito feliz para mim. Ele somou bastante nos meus treinos, o ‘capitão’ (Eric Albarracin) também, eles sabem muito de quedas, até um pouco de judô, então me ajudaram bastante. Agregaram muito nos treinos de defesa de queda, foi bastante importante para mim, um treino de wrestling muito forte. Sem falar na energia que eles trazem (para a academia), a galera fica instigada para treinar, foi muito proveitoso”, concluiu a cearense.

No MMA profissional desde agosto de 2013, Ilara Joanne possui nove vitórias e quatro derrotas em seu cartel. Além do combate entre a brasileira e a lutadora da casa Kana Watanabe, o Bellator 237 terá em sua luta principal o duelo entre duas lendas, Fedor Emelianenko e Quinton ‘Rampage’ Jackson.

Leia também