Promessa cubana do atletismo morre ao ser atingida por martelo de competição

·1 minuto de leitura
Atleta promessa do atletismo em Cuba morreu após permanecer meses internada depois do acidente. (Foto: Divulgação/Instituto Nacional de Esportes, Educação Física e Recreação de Cuba)
Atleta promessa do atletismo em Cuba morreu após permanecer meses internada depois do acidente. (Foto: Divulgação/Instituto Nacional de Esportes, Educação Física e Recreação de Cuba)

Promessa cubana para os Jogos Olímpicos de Paris 2024, a atleta Alegna Osorio Mayari morreu, nesta quinta-feira (29), após ser atingida na cabeça por um martelo de competições de arremesso de peso. 

O acidente foi registrado durante um treino em abril, e Alegna Mayari ficou internada por 3 meses em coma antes de morrer. Ela era vista em Cuba como uma das jovens promessas do atletismo no país.

Leia também:

A atleta de 19 anos participava de um treino de atletismo em Cuba quando foi atingida pelo equipamento. 

Em uma postagem no Twitter, Osvaldo Vento, presidente do INDER (Instituto Nacional de Esportes de Cuba), declarou que essa "é uma dor irreparável para a família". 

O diretor de Esportes de Cuba, Reynaldo Varona Martínez, disse que toda a delegação cubana está de luto por Alegna: "Foi acidente e ela lutou muito pela vida. Descanse em paz".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Alegna foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018 no lançamento do martelo e bronze no campeonato Pan-americano sub-20 de 2019. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos