Projeto mira usar prêmio não resgatado da Mega para comprar vacinas

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
Vacinação no Brasil. (Foto: Buda Mendes/Getty Images)
Vacinação no Brasil. (Foto: Buda Mendes/Getty Images)
  • Um projeto em tramitação na Câmara dos Deputados planeja converter o prêmio da Mega em ações contra a COVID-19.

  • Projeto é de autoria do deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ).

  • Sorteio da Mega da Virada teve ganhador que não retirou o prêmio.

Um projeto de lei, atualmente em tramitação na Câmara dos Deputados, pretende usar recursos do prêmio “esquecido” da Mega-Sena da Virada para combater a pandemia do novo coronavírus.

Leia também:

A ideia é usar o dinheiro abandonado, R$ 162,2 milhões, em estratégias de combate à COVID-19. Dentro dessas medidas, a prioridade seria a compra de vacinas imunizantes.

O autor do projeto é o deputado Aureo Ribeiro, do partido Solidariedade do Rio de Janeiro. Mas a ideia não se limita ao prêmio esquecido da Mega. Ele contempla também as loterias Timemania, Loteca e Federal. Hoje, os prêmios esquecidos são direcionados ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

As informações são de reportagem da agência O Globo.

O caso do prêmio esquecido

Terminou no último dia 10 o prazo para o resgate de mais de R$ 162,6 milhões – metade do prêmio pago na Mega da Virada do dia 31 de dezembro. A aposta foi feita em São Paulo pela internet e o ganhador teve o prazo de 90 dias para resgatar a bolada, o que não ocorreu.

O sorteio mais cobiçado do país teve apenas dois vencedores para dividir o valor recorde de R$ 325,2 milhões, mas só o ganhador de Aracaju retirou os R$ 162,6 milhões que ganhou.

Outros casos

Segundo a Caixa, somente em 2020, R$ 311,9 milhões em prêmios não foram resgatados. Os valores levam em conta todas as modalidades e faixas de premiação como Dupla-Sena, Quina, Lotofácil, Lotomania e Loteca, que não foram retiradas no prazo.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube