Programa antidoping do UFC inicia testes experimentais via fluido oral

O programa antidoping do UFC começou a realizar testes experimentais via fluido oral em seus atletas. A informação foi confirmada por Jeff Novitzky, atual vice-presidente de saúde e desempenho do Ultimate, em sua conta oficial no ‘Twitter’ (veja abaixo ou clique aqui). O novo método de exames foi anunciado inicialmente no dia 12 de dezembro de 2019.

De acordo com Novitzky, uma das vantagens do novo método de testes antidoping é que substâncias como maconha/THC só serão detectadas caso o lutador tenha feito uso das mesmas algumas horas antes do material ter sido coletado através do exame em competição, e não o que um atleta fez na semana ou mês anterior ao exame. No comunicado divulgado pela USADA (agência antidoping americana), a entidade enfatiza o fato do teste via fluido oral ser “uma livre de dor, não invasiva experiência de coleta que está sendo experimentada tanto dentro quanto fora de competição”.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“O programa (antidoping) do UFC começou a experimentar um novo método de coleta (fluido oral). Principal lado positivo… Potencialmente, isso só vai detectar o uso de substâncias proibidas apenas em competição (como maconha/THC) dentro de algumas horas de uso… não o que o atleta fez uma semana ou mês atrás”, escreveu Jeff Novitzky em sua publicação no ‘Twitter’.

O teste via fluido oral não vai substituir os métodos anteriormente utilizados, e servirá para complementar os exames de urina e sangue caso seja considerado confiável. Além disso, seus resultados não serão divulgados durante essa fase experimental.

UFC program has started piloting a new collection method (oral fluid). Biggest upside…it potentially will only detect use of in-comp prohibited only substances (like marijuana/thc) within hours of use…not what athlete did a week or month ago. https://t.co/DHV6Ds6fiC

— Jeff Novitzky (@JeffNovitzkyUFC) January 4, 2020


Leia também