Procuradoria pede inquérito contra Nelson Piquet por estimular golpe contra Lula

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - O ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet. (Foto: Vinícius Pereira/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - O ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet. (Foto: Vinícius Pereira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O MPF (Ministério Público Federal) solicitou, nesta quinta-feira (3), a abertura de inquérito policial contra o ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), sob a suspeita de incitação ao crime, bem como à animosidade entre as Forças Armadas e os Poderes.

Segundo a Procuradoria, Piquet fez declarações que estimulam a deposição do governo eleito e a prática de violência contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em vídeo que circula nas redes sociais, o ex-piloto diz não aceitar o resultado das eleições presidenciais de 2022.

"Vamos botar esse Lula, filho de uma puta, para fora", disse Piquet na gravação. Em uma segunda frase, ele afirmou "É Lula lá no cemitério, filho de uma puta".

A reportagem enviou mensagem ao ex-piloto, mas não houve resposta até a publicação deste texto.

Piquet e o autor da gravação serão chamados para prestar depoimento à Polícia Federal. Deverá ser esclarecido também o local e o horário do registro.

"As declarações de Nelson Piquet aparentam não se limitar a meras expressões de opinião a respeito do governo eleito, mas como formas concretas de incitação dirigida à população em geral", afirmou o MPF.

"Foram ditas em gravação realizada em público e durante atos com milhares de pessoas, evidenciando-se a ciência de que viriam a ser difundidas ou divulgadas."

A Procuradoria frisou que Piquet é pessoa de notoriedade pública e que, por isso, "deveria saber que suas declarações têm o potencial de alcançar centenas de milhares de pessoas".