Procuradores deixam Lava Jato após coordenadora pedir acesso a dados

Yahoo Notícias
Brasília, Federal District, Brazil: Attorney General and Federal Prosecution Office - two glass clad towers and a white building housing the restaurant - post-modern architecture
Brasília, Federal District, Brazil: Attorney General and Federal Prosecution Office - two glass clad towers and a white building housing the restaurant - post-modern architecture

Três procuradores decidiram deixar a Lava Jato por discordarem da coordenadora da operação na PGR (Procuradoria-Geral da República), Lindora Maria Araújo, que teria solicitado acesso a dados das forças-tarefas nos estados.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Segundo a Globo, os procuradores que decidiram deixar os cargos no grupo são Hebert Reis Mesquita, Victor Riccely Lins Santos e Luana Macedo Vargas. Uma quarta procuradora, Maria Clara Noleto, também deixou a Lava Jato na PGR, mas no início deste mês, por divergências.

Permaneceram no grupo a própria Lindora Araújo, além de Alessandro José Fernandes de Oliveira e Leonardo Sampaio de Almeida. A força-tarefa da Lava Jato no Paraná levou o caso à Corregedoria Nacional do Ministério Público Federal.

Leia também

Lindora Maria Araújo, de acordo com a Globo, fez uma visita à força-tarefa da Lava Jato no Paraná. O encontro incomodou os procuradores a respeito da transferência de informações sigilosas. O pedido de providências à corregedoria foi feito "como medida de cautela" e "para prevenir responsabilidades".

Em nota, a Procuradoria Geral da República informou que a visita "não buscou compartilhamento informal de dados", mas a obtenção de "informações globais sobre o atual estágio das investigações e o acervo da força-tarefa, para solucionar eventuais passivos". De acordo com a PGR, a visita foi agendada previamente, um mês antes, com o coordenador da força-tarefa de Curitiba.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também